PUBLICIDADE

Mercado eleva previsão de PIB e reduz a de inflação para 2024

Estimativa para o Produto Interno Bruto aumentou de 1,60% para 1,68%; projeção de inflação recuou de 3,82% para 3,81%

22 fev 2024 - 11h53
(atualizado às 12h19)
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA - O Relatório de Mercado Focus divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Central (BC) elevou a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2024. A mediana para a alta da atividade deste ano passou de 1,60% para 1,68%. Para 2025, o documento trouxe manutenção na estimativa de crescimento do PIB em 2,00%, como já está há dez semanas.

Em relação a 2026, a mediana continuou em 2,00% pela 28ª semana consecutiva. O Boletim ainda trouxe a estimativa de crescimento para 2027, que se mantém em 2,00% por 30 semanas.

A estimativa do Ministério da Fazenda para o crescimento do PIB de 2024 é de 2,2%. Já no Banco Central, a projeção atual é de avanço de 1,7% neste ano, conforme o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro.

Inflação

A expectativa para a inflação deste ano oscilou para baixo. A projeção de 2024 passou de 3,82% para 3,81%. Um mês antes, a mediana era de 3,86%.

Prédio do Banco Central (BC), órgão responsável pela divulgação do Relatório de Mercado Focus, em Brasília.
Prédio do Banco Central (BC), órgão responsável pela divulgação do Relatório de Mercado Focus, em Brasília.
Foto: André Dusek/Estadão / Estadão

Para 2025, que também está no foco da política monetária, agora já em maior grau que 2024, a projeção passou de 3,51% para 3,52%.

A projeção para 2026 continuou em 3,50% pela 33ª semana consecutiva. No horizonte mais longo, de 2027, a estimativa seguiu em 3,50%, como também está há 33 semanas.

As estimativas do Relatório de Mercado Focus continuam acima do centro da meta para a inflação, de 3,00%. O IPCA de 2023 ficou em 4,62%, abaixo do teto da meta (4,75%, para um centro de 3,25% no ano passado), evitando o estouro do objetivo a ser perseguido pelo BC pelo terceiro ano consecutivo, depois de 2021 e 2022.

O Comitê de Política Monetária (Copom) divulgou no fim de janeiro projeção de 3,5% para o IPCA de 2024, igual à da reunião anterior, de dezembro. Para 2025, também seguiu em 3,2%. O colegiado reduziu a Selic pela quinta vez consecutiva em 0,50 pp, para 11,25% ao ano. Nesse quesito, o mercado manteve em 9,00% ao ano a projeção para Selic no encerramento de 2024.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade