PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Franquias têm redução de imposto: como aproveitar o momento?

Consultora explica vantagens do modelo de negócios que vai de vento em popa

25 jan 2023 - 06h20
(atualizado às 12h03)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adobe Stock

Com a chegada de 2023, boas notícias aguardam quem tem espírito empreendedor. De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 2022 o faturamento das franquias no país cresceu 12% no acumulado de doze meses até setembro, superando os R$ 200 bilhões.

Além disso, algumas cidades reduziram a alíquota do imposto a ser recolhido pelos franqueadores quando do recebimento de royalties pagos pelos franqueados, de 5% para 2%, como Goiânia, São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, o que pode fomentar a entrada de novos players nesses locais.

“Quando você quer empreender e opta por ter uma franquia, tem algumas vantagens, como padronização de procedimentos, organização aplicável e o suporte de uma empresa grande por trás”, lembra a consultora financeira Beatriz Machnick, CEO e fundadora do BM Finance Group.

“Ao mesmo tempo, uma franquia traz perspectiva de lucratividade apertada, o que pode ser amenizado pelo benefício fiscal concedido agora em algumas cidades. Essa diferença pode ser reverter em lucro se o empresário realmente seguir os devidos protocolos e fizer tudo corretamente”, completa ela.

Processos recomendados

Fazer tudo corretamente traz enormes benefícios para o empresário. Entre os processos recomendados estão a análise criteriosa da documentação contratual e do perfil de negócio proposto, pois é necessário um mínimo de afinidade.

“Apostar em franquia traz segurança maior de sucesso do negócio seja pela marca, produto ou serviço e padronização – e essa diferença pode refletir no lucro”, diz Beatriz 

Na verdade, o fato é que o momento não é bom apenas para as franquias, mas para o empreendedorismo como um todo, apesar dos custos altos, da burocracia e de parte da classe política que vê o empresário como um vilão.

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade