PUBLICIDADE

Delivery é segundo gasto de casais jovens, depois de moradia 

Em seguida aparecem os serviços de streaming, como Netflix, HBO Max e Spotify

8 out 2022 - 06h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adobe Stock

Aplicativos como Netflix, iFood e Uber já têm peso relevante no orçamento dos brasileiros. Estudo realizado com os dados da fintech Noh, primeira carteira compartilhada do mercado, permite observar o papel desses aplicativos no orçamento dos casais jovens urbanos, que são os que aderem mais rapidamente a novos serviços de startups. 

De acordo com o levantamento, de junho a agosto deste ano, 12,63% do orçamento conjunto dos casais foi gasto com aplicativos de entrega de comida, transporte de passageiros e serviços de streaming. 

“Quase 13% do orçamento conjunto é gasto com esse tipo de serviço. Supondo uma divisão meio a meio, significa que 6,5% de toda a sua renda pode ficar comprometida se a divisão não for feita na hora e com transparência”, afirma Ana Zucato, CEO da Noh.

O delivery fica na ponta da tabela

Os aplicativos de delivery, como iFood, Rappi e Zé Delivery, são os mais utilizados e respondem por 8,14% do orçamento compartilhado, com um ticket médio de R$ 73. Já os apps de transporte representam 3,65% dos gastos coletivos, com ticket médio de R$ 33. Em seguida aparecem os serviços de streaming, como Netflix, HBO Max e Spotify, que respondem por 0,83% do total de gastos compartilhados. 

O cartão compartilhado da Noh foi lançado em junho. Ao realizar uma só transação com o cartão, na versão física ou virtual, uma ou mais pessoas já são debitadas na mesma hora e na proporção escolhida. O mesmo mecanismo vale para pagamentos realizados dentro do app por meio de Pix ou boleto. 

Desde agosto, a startup também permite grupos para compartilhar despesas com até 10 pessoas, sendo que antes permitia grupos para duas pessoas ― utilizado por casais ou pessoas que moram juntas.

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade