PUBLICIDADE

BYD busca local para fábrica de carros no México, diz executiva

29 fev 2024 - 09h22
Compartilhar
Exibir comentários

A montadora chinesa BYD está procurando um local no México para instalar uma fábrica, disse Stella Li, presidente-executiva da BYD Americas, na quarta-feira. A empresa espera escolher um local para a fábrica, que deverá ter uma capacidade de produção de 150 mil carros por ano, até o final do ano, afirmou Li.

A BYD ultrapassou a Tesla em vendas de veículos elétricos globalmente no quarto trimestre e especialistas do setor automotivo dizem que a atenção da montadora chinesa no México prenuncia uma ameaça competitiva para as empresas que já operam no mercado norte-americanos.

Um grupo de defesa da indústria manufatureira dos EUA, a Alliance for American Manufacturing, alertou este mês que os carros e peças chinesas podem ameaçar a viabilidade das empresas automotivas no país. O grupo pediu a Washington que bloqueasse a importação de carros e peças chinesas do México para evitar um "evento de nível de extinção" para o setor nos EUA.

Li disse que as ambições da BYD no México são voltadas apenas para as vendas locais, acrescentando que a empresa está procurando locais nas áreas central e sul do país, em vez de perto da fronteira com os EUA, onde, segundo ela, os custos de transporte para chegar aos consumidores seriam caros.

"Nosso plano é construir a fábrica para o mercado mexicano, não para o mercado de exportação", declarou ela.

Quando perguntada se as autoridades mexicanas haviam mencionado as preocupações dos EUA com relação às montadoras chinesas, Li disse que elas foram receptivas aos planos da BYD.

Analistas afirmam que as montadoras chinesas vêm aprimorando rapidamente seus veículos e estão até mesmo avançando mais rápido do que as rivais globais em algumas áreas, como sistemas de infoentretenimento e direção autônoma.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade