PUBLICIDADE

Alimentos subiram 1,9% para os consumidores da cidade de São Paulo em 2023

Essa é a menor taxa anual de inflação dos alimentos em seis anos

10 jan 2024 - 15h12
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Os alimentos subiram 1,95% no ano de 2023 para os consumidores paulistanos, segundo dados do Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. Os alimentos registraram o menor aumento em seis anos, mas no recorte de 2019 a 2022 a alimentação ficou 57% mais cara.
Entre os alimentos, uma das quedas mais expressivas foi o óleo de soja (-28,2%).
Entre os alimentos, uma das quedas mais expressivas foi o óleo de soja (-28,2%).
Foto: Agência Brasil

Os alimentos subiram 1,95% de janeiro a dezembro de 2023 para os consumidores da cidade de São Paulo, segundo dados do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Essa é a menor taxa anual de inflação dos alimentos em seis anos. Em 2022, a taxa ficou em 15%. Em um recorte maior, do início de 2019 ao final de 2022, a alimentação ficou 57% mais cara para os consumidores paulistanos. 

Entre os alimentos, uma das quedas mais expressivas foi o óleo de soja (-28,2%). As carnes também ficaram mais acessíveis. A carne bovina teve queda de -12.3% e a carne de frango -7,7% no último ano. 

Os consumidores pagaram menos também pelo feijão, que teve retração de -14% nos supermercados. Arroz e açúcar, no entanto, tiveram altas. Devido a demanda externa, os paulistanos pagaram, respectivamente, 26% e 11% a mais pelos alimentos. 

Índice

O índice de Preços ao Consumidor do Município de São Paulo é o mais tradicional indicador da evolução do custo de vida das famílias paulistanas e um dos mais antigos do Brasil. Começou a ser calculado em janeiro de 1939 pela Divisão de Estatística e Documentação da Prefeitura do Município de São Paulo.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade