PUBLICIDADE

Cunhada de Ana Hickmann diz que viu fã antes de atentado

Giovana Oliveira, que relatou detalhes sobre o ocorrido, viu o atirador Rodrigo quando foi ao encontro de seu marido no restaurante do hotel

7 jun 2016 18h06
| atualizado às 22h34
ver comentários
Publicidade

Nesta terça-feira (7), Giovana Oliveira, cunhada de Ana Hickmann, contou em entrevista para César Filho, do programa Hoje em Dia, que já havia visto Rodrigo de Pádua, fã que fez ela, Gustavo Corrêa, seu marido, e a apresentadora de reféns no dia 21 de maio, em um hotel de luxo, em Belo Horizonte.

Gustavo Corrêa e Giovana Oliveira, cunhados de Ana Hickmann
Gustavo Corrêa e Giovana Oliveira, cunhados de Ana Hickmann
Foto: Instagram/@gioliveira12 / Reprodução

Recordando momentos antes do atentado, Giovana disse que encontrou o fã de Ana no restaurante do hotel. “Tenho tudo em minha cabeça como se fosse um filme. Após chegarmos ao hotel, o Guto (Gustavo) desceu para almoçar e, logo depois, fui encontrar com ele no restaurante e vi que tinha uma pessoa que me olhava muito estranho. Mas não dei importância e voltei para o quarto”.

“Assim que o Guto subiu, uma funcionária dele interfonou pedindo alguns materiais para o evento que realizaríamos e o Julio, cabelereiro que havíamos contratado, também ligou pedindo autorização para subir. Enquanto isso, o Guto desceu para entregar os materiais e, quando voltou, já chegou falando 'Calma meninas que estamos com um problema'. Logo atrás dele entrou uma pessoa armada. Eu o reconheci do restaurante. A impressão que a gente tinha é que era um assalto", completou. 

Giovana também disse que Ana e ela desconfiavam de um assalto, mas Rodrigo logo falou que não era um bandido e que tinha “um acerto de conta” com Ana, que não sabia o que estava acontecendo, entrou em desespero com as ameaças de “roleta-russa” e agressividade do rapaz e desmaiou.

“Ele queria que a Ana pedisse perdão. Ele queria que ela contasse a história deles para a gente. Ele foi ficando muito nervoso e a Ana também. Eu a abracei e ele falou: 'tira a mão da Ana'. Eu rezava muito. Então, ele começou a falar que ia fazer roleta-russa. A Ana ficou muito nervosa e caiu", afirmou.

Entenda o caso

Morador de Juíz de Fora, Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, vendeu seus pertences para ir ao encontro de Ana Hickmann, em Belo Horizonte. Sabendo o hotel em que Ana se hospedaria, ele também fez uma reserva, mas deu entrada no local na tarde anterior do atentado.

Rodrigo de Pádua
Rodrigo de Pádua
Foto: Facebook/@Rodrigo Augusto de Pádua / Reprodução

Rodrigo nunca tinha visto Ana Hickmann, mas acreditava, em delírio, que tinha um relacionamento com a loira.

No dia em que a apresentadora e os cunhados Giovana e Gustavo chegaram ao local, o rapaz decidiu atacar. Primeiro abordou Gustavo, em seguida, o fez entrar no quarto em que estavam Ana e a cunhada e fez todos de reféns.

Após uma luta corporal com Rodrigo, que acertou dois tiros em Giovana, a ferindo gravemente no braço e no abdômen, Gustavo o desarmou e lhe deu um tiro na cabeça.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade