PUBLICIDADE

Rock in Rio: a 100 dias do início, festival ainda tem ingressos disponíveis para três dias

As datas lideradas por Travis Scott (13/9), Imagine Dragons (14/9) e Katy Perry (20/9) viram os ingressos sumirem em até 2 horas após a abertura geral de vendas

5 jun 2024 - 21h23
Compartilhar
Exibir comentários

"Rock in Rio, eu vou!". Se você ainda não se organizou para ir à edição de 40 anos do festival, em setembro deste ano, não se preocupe: ainda poderá, em algum momento, dizer o perspicaz slogan criado para o maior festival do País.

Das sete datas programadas, três não atraíram de imediato o desejo do público e passaram longe da corrida que teve, por exemplo, os ingressos para 22 de setembro, quando o cantor Shawn Mendes encerrará as atividades no palco principal. Bastaram 37 minutos para que a fanbase do astro canadense terminasse com as entradas disponibilizados pelo festival. Justiça seja feita: Mariah Carey, que desde 2010 não se apresentava no País, também contribuiu para o feito.

Ed Sheeran e Joss Stone: ainda é possível comprar ingresso para vê-los
Ed Sheeran e Joss Stone: ainda é possível comprar ingresso para vê-los
Foto: Mario Anzuoni e Taba Benedicto/Estadão / Estadão

As datas em que se apresentam Travis Scott (13/9), Imagine Dragons (14/9) e Katy Perry (20/9) tiveram performances parecidas e os ingressos sumiram em até 2 horas depois da abertura das vendas, em 23 de maio.

Entretanto, nem todos os dias seguiram o mesmo ritmo. A primeira data para a qual ainda há entradas disponíveis é 15 de setembro. Nesse dia, as bandas de metal Avenged Sevenfold e Evanescence são as headliners do Palco Mundo. No Sunset, Deep Purple e Incubus são os chamarizes.

Para os fãs do BrRock, Os Paralamas do Sucesso e o Barão Vermelho resistem como destaques do gênero - no The Town, em São Paulo, o Barão, embora longe de seus áureos tempos com Frejat no vocal, prendeu a atenção do público em um dia em que Foo Fighters e Garbage também subiram ao palco.

Outro dia ainda com ingressos disponíveis é 19 de setembro - que também pode ser chamado de "dia do pop". Nessa data, a atração principal do Palco Mundo é o cantor e compositor britânico Ed Sheeran. Abraçado pelas redes sociais no início dos anos 2010, Sheeran, que também é ator, emplacou, ao longo dos anos, hits como Perfect, Shape of You, Photograph e Castle on The Hill.

O brasileiro Jão também é atração na mesma data que Sheeran - o dia ainda terá Charlie Puth e Joss Stone no Palco Mundo e Gloria Groove no Sunset. Tanto Jão quanto Sheeran estão no line-up do Rock in Rio Lisboa no dia 16 de junho. Por lá, também ainda há ingressos para vê-los.

Chamado de Dia Brasil, 21 de setembro é outra data do Rock in Rio para qual ainda é possível comprar ingressos. A proposta do festival - que soou confusa para o público e recebeu o curioso nome de "Pra sempre.." - vai juntar dezenas de artistas nacionais com a inclusão, pela primeira vez, de cantores sertanejos.

Eles serão representados pela dupla Chitãozinho & Xororó que atuará como uma espécie de anfitriã para nomes como Ana Castela, Luan Santana, Simone Mendes e Junior. A participação da Orquestra de Heliópolis, embora louvável, tende a diluir o estado bruto do gênero.

Jão estará no Rock in Rio Lisboa e Rio de Janeiro
Jão estará no Rock in Rio Lisboa e Rio de Janeiro
Foto: Taba Benedicto/Estadão / Estadão

No Palco Mundo, a prevalência será de artistas baianos: Daniela Mercury, Carlinhos Brown, Baiana System, Margareth Menezes e Majur. Ney Matogrosso, aos 82 anos, deverá ser a grande sensação da programação Pra Sempre MPB. Ney deve mostrar, mais uma vez, ao contrário do que o nome da noite sugere, que a MPB, embora, de fato, tenha se tornado um nicho, ainda tem muita lenha para queimar.

O Pra Sempre Rock receberá nomes que em edições anteriores já tiveram espaço entre artistas internacionais: Capital Inicial, Detonautas, NX Zero, Pitty, Rogério Flausino e Toni Garrido. Já o Pra Sempre Trap terá Filipe Ret, Cabelinho, KayBlack, Matuê, Orochi, Ryan SP e Veigh.

É difícil diagnosticar o que fez esses três dias do festival não causarem a mesma corrida por tíquetes que os demais. No caso do Dia Brasil é compreensível: os artistas citados estão frequentemente na agenda de outros festivais de brasilidades que fazem parte do calendário pelo país afora, como Coala, Festival de Verão de Salvador, Circuito Sertanejo e Turá. O esgotamento da demanda é uma hipótese - papo despertado recentemente com o adiamento das grandiosas turnês de Ludmilla e Ivete Sangalo.

Shawn Mendes é descendente direto de Ed Sheeran - eles se apresentaram juntos em Toronto, no Canadá, em 2023. Para Mendes talvez o público tenha reservado o acolhimento em sua volta aos palcos depois de uma pausa na carreira para tratar questões de saúde mental. Há um componente especialmente emocional nisso: em 2019, ele cancelou uma apresentação em São Paulo com o público já o aguardando no Allianz Parque. Na ocasião, Mendes alegou problemas nas cordas vocais.

Sobre Sheeran, os fãs, é bem provável, nutrem a expectativa de que ele faça apresentações em São Paulo, embora, até o momento, nenhum dos headliners do Rock in Rio tenha anunciado shows fora do festival.

Se nada mudar nos próximos 100 dias, o Rock in Rio terá, pela primeira vez em muito tempo, uma edição que não se iniciará com toda a cota de ingressos esgotados. É pagar para ver. Ou, para ir.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade