As músicas mais grudentas de todos os tempos

Não adianta nem fazer simpatia. O "efeito chiclete" gruda na mente

9 fev 2016
10h00
  • separator
  • 0
  • comentários

É inegável que algumas músicas entram na nossa cabeça e parecem que não vão sair nunca mais. Às vezes, nem mesmo as escutamos e elas começam a reverberar, parecendo um rádio ligado no máximo volume. E, acredite, muitas vezes elas podem aparecer nos momentos mais inoportunos.
 

Independente da hora e local, as músicas chiclete aparecem na sua mente como um rádio que acabou de ser ligado
Independente da hora e local, as músicas chiclete aparecem na sua mente como um rádio que acabou de ser ligado
Foto: iStock / Divulgação


O Terra separou algumas legítimas representantes nacionais do chiclete que marcaram época:


1. Ilariê (Xuxa)
A música de 1988, regravada em 2006, fez, e ainda faz parte da história de muita gente. Quem nunca dançou Ilariê no colégio ou cantou no karaokê? Em seu lançamento, a melodia fez tanto sucesso que permaneceu em primeiro lugar entre as mais tocadas por 20 semanas.

2. Conquista (Claudinho & Buchecha)
De 1995 a 2002, a dupla fez sucesso em todo o Brasil com músicas e coreografias simples. Mesmo quem não chegou a conhecê-los, certamente já ouviu "sabe, tchu ru ru ru, estou louco pra te ver, oh yes" e viu alguém dançando segurando o nariz.

3. Anna Julia (Los Hermanos)
“Ô Anna Juliaaaaaa!!!" Esse simples refrão foi suficiente para tornar a música um hit em 1999, ganhar versões em outras línguas e até ser regravada por George Harrison, ex-integrante dos Beatles.

4. Festa no Apê (Latino)
O hit deixou muitas mães de cabelo em pé ao ouvir seus filhos cantando a música que aprenderam com os amiguinhos na escola. Com uma letra fácil de decorar, Festa no Apê tomou conta das rádios no final de 2004 e início de 2005.

5. Rebolation (Parangolé)
No carnaval de 2010, o single coreografado do Parangolé ganhou repercussão nacional e conquistou lugar no livro dos recordes ao colocar 100 mil pessoas para dançar em Salvador.

6. Ai Se Eu Te Pego (Michel Teló)
Lançada em 2011, a música gravada por Michel Teló ganhou o Brasil em questão de dias, mas foi quando o jogador de futebol português Cristiano Ronaldo utilizou a coreografia para comemorar um gol que o hit alcançou o sucesso internacional. Hoje, o single pode ser ouvido em diversos idiomas.

7. Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha (João Lucas e Marcelo)
Assim como Ai Se Eu Te Pego, a canção ganhou fama no futebol. Em 2012, o jogador brasileiro Neymar comemorou seu gol ensinando os demais jogadores do time a dançarem o hit, que depois foi escolhido como trilha sonora de novela.

8. Camaro Amarelo (Munhoz e Mariano)
"Agora eu fiquei doce igual caramelo, tô tirando onda de Camaro amarelo" não podia ficar de fora dessa lista. A música sertaneja teve tamanha repercussão que até as vendas deste modelo de carro aumentaram em 2012.

9. Show das poderosas (Anitta)
Em 2013 foi a vez do funk grudar na nossa cabeça com a música da Anitta. O single rendeu à cantora o prêmio de artista do ano por ser o hit que mais vendeu no Itunes Brasil.

10. Demorô (MC Biel)
Sucesso no final de 2015 e início de 2016, a frase “sabe que o Biel caprichou” teve efeito chiclete até em quem não gosta de funk. O hit alcançou o topo na lista de músicas mais tocadas do período.

Fonte: Dialoog Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade