PUBLICIDADE

Suécia impede pais de nomearem seu filho de "Vladimir Putin"

O nome do presidente russo foi considerado "inadequado" pela autoridade competente de registro civis no país escandinavo

20 set 2021 18h11
| atualizado às 18h44
ver comentários
Publicidade
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou
11/09/2021 Sputnik/Evgeny Biyatov/Kremlin via REUTERS
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou 11/09/2021 Sputnik/Evgeny Biyatov/Kremlin via REUTERS
Foto: Reuters

O registro civil sueco rejeitou que um casal chamasse seu filho de "Vladimir Putin", por considerar que o uso do nome do presidente russo entra na categoria proibida de nomes "inadequados".

"O nome não deve ofender, nem provocar dificuldades para a pessoa que o leva, nem pode ser considerado inadequado por qualquer motivo", segundo a decisão da autoridade sueca competente. 

"Os sobrenomes não são adequados como nomes, isso também se aplica aos nomes que parecem sobrenomes", estima Skatteverket nesta decisão do início de setembro. 

Os pais, que vivem em uma cidade do sul da Suécia, decidiram chamar seu filho de "Vladimir Putin", a transcrição do nome do presidente russo tanto em sueco quanto em inglês.

As autoridades suecas também se recusaram a considerar que "Vladimir" e "Putin" possam ser dois nomes distintos.

Estadão
Publicidade
Publicidade