PUBLICIDADE

'Ela me ligou': Angelica revela que Xuxa avisou sobre traição

Caso ocorreu, segundo Angélica, na década de 1990, quando as duas eram colocadas como inimigas

21 mai 2024 - 12h54
(atualizado às 13h06)
Compartilhar
Exibir comentários
Angélica e Xuxa, apresentadoras e amigas, posam juntas
Angélica e Xuxa, apresentadoras e amigas, posam juntas
Foto: Divulgação

Angélica, de 50 anos, revelou nos últimos dias que Xuxa Meneghel, de 61, lhe avisou que estava sendo traída por um ex-namorado. A apresentadora não revelou em qual relacionamento recebeu o recado da amiga, mas isso teria acontecido durante a década de 1990. Atualmente, ela é casada com Luciano Huck, com quem tem três filhos: Joaquim, Benício e Eva.

“Uma vez ela [Xuxa] me ligou para falar de um namorado que estava me traindo. E eu, apaixonada, falei: ‘Ah…’, e continuei ali [naquele relacionamento]. Mas eu fiquei com um pezinho atrás”, declarou Angélica, em entrevista ao canal da revista Caras, no YouTube.

A jornalista, então, perguntou. “E era verdade?”. Com bom humor, entre risos, a apresentadora respondeu. “Amor, é sempre verdade”.

Angélica comentou também os rumores de rivalidade com Xuxa. Segundo ela, nunca houve desentendimento entre as duas. As histórias teriam sido plantadas pela mídia e reforçadas pelo fanatismo do público.

“Existia um ganho das marcas, existia um ganho da mídia, existia um ganho dos empresários. Quando você coloca uma coisa de Fla x Flu, de rivalidade, você forma dois times. E quando você forma dois times, começa a criar assuntos, começa a vender. Então, as pessoas gostavam de formar dois lados”, argumentou. 

Quem é quem na família de Angélica e Huck Quem é quem na família de Angélica e Huck

A apresentadora revelou ainda que, na época, ela e Xuxa tentaram colocar um fim nessa história, mas não tiveram êxito: “Por mais que a gente quisesse desmentir isso ou falar sobre esse assunto, a gente não conseguia, porque existia uma força muito grande de botar fogo no parquinho para vender. Então, a gente servia um pouco de marionete de um sistema que funcionava. O público queria e alimentava também. Os fãs gostavam de ter essa coisa."

Hoje em dia, Angélica reconhece que o machismo e toda esse incentivo à rivalidade feminina atrapalharam sua carreira e sua relação com mulheres no trabalho. “O que a gente fala hoje é justamente o oposto, né? É mulher enaltecendo a mulher, incentivando a mulher. Estamos jogando umas as outras para cima. Fazemos exatamente o contrário de antigamente."

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade