PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Armeira de 'Rust' é condenada a 18 meses de prisão por homicídio involuntário

Hannah Gutierrez-Reed foi considerada culpada por negligência que resultou na morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins

15 abr 2024 - 15h57
(atualizado às 16h09)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Facebook/Voices of the West / Pipoca Moderna

Hannah Gutierrez-Reed, armeira do filme "Rust" responsável por carregar a munição real na arma que Alec Baldwin disparou e matou acidentalmente a diretora de fotografia Halyna Hutchins, pegará 18 meses de prisão por homicídio involuntário.

A juíza Mary Sommer, de Santa Fé, proferiu a sentença nesta segunda-feira (15), após i júri condenar Gutierrez-Reed, tornando-a a primeira integrante da equipe a ser responsabilizada criminalmente pela morte acidental de Halyna Hutchins.

No Novo México, o homicídio involuntário prevê pena máxima de 18 meses e multa de até US$ 5.000. A promotoria pediu a pena máxima. Gutierrez-Reed está detida no Centro de Detenção de Adultos de Santa Fe desde março, quando foi considerada culpada de homicídio involuntário, mas inocente da acusação de adulteração de provas. No mês passado, Sommer negou o pedido de novo julgamento e o da libertação da armeira enquanto aguarda o recurso da condenação.

Falta de remorso e violações de segurança

Durante a audiência, Sommer mencionou a falta de remorso demonstrada por Gutierrez-Reed em ligações telefônicas monitoradas enquanto aguardava a sentença.

"Em suas próprias palavras, ela disse que não precisava ficar verificando armas o tempo todo", disse Sommer. A juíza enfatizou: "Você era a armeira, a única pessoa entre a arma segura e a arma que poderia matar alguém. Só você transformou uma arma segura em uma arma letal. Se não fosse por você, a Sra. Hutchins estaria viva, um marido teria sua esposa e um menino teria sua mãe."

Antes da sentença, Gutierrez-Reed, de 26 anos, pediu liberdade condicional em vez de cumprir pena de prisão. Ela se dirigiu ao tribunal:

"Em primeiro lugar, meu coração dói pela família, amigos e colegas da Sra. Hutchins desde que esta tragédia ocorreu", disse ela, acrescentando que era "jovem e ingênua" quando aceitou o cargo de armeira, mas "levou o trabalho a sério da melhor maneira que pude" apesar de "não ter tempo, recursos e equipe adequados".

Na audiência, a promotora principal Kari Morrissey pediu à juíza que aplicasse a pena máxima pela "série de violações de segurança" que levou à morte de Hutchins. Ela disse que Gutierrez-Reed "continua a se recusar a aceitar a responsabilidade por seu papel", citando quase 200 ligações monitoradas pela promotoria após a prisão da armeira.

"Em vez de aceitar a responsabilidade, ela optou por culpar as testemunhas que depuseram contra ela, eu, você, o júri, o médico do set e os paramédicos que tentaram salvar a vida da Sra. Hutchins", disse Morrissey. Ela pediu para designar a armeira como "criminosa violenta grave" para limitar sua elegibilidade à redução de pena.

Sommer afirmou que Gutierrez-Reed, nessas ligações, considerou a promotoria como um "ataque à sua reputação" e se mostrou "desdenhosa" de seu papel no tiroteio. A armeira também teria dito, sem provas, que a juíza estava "sendo paga".

Repercussões

A condenação de Gutierrez-Reed pode ter um impacto significativo na indústria cinematográfica, levando a mudanças nas práticas de segurança no set. Especialistas acreditam que a sentença enviará uma mensagem clara de que a negligência com armas de fogo não será tolerada.

Alec Baldwin, ator e produtor de "Rust", também enfrenta um julgamento por homicídio involuntário que está programado para começar em julho. Se condenado, ele pode pegar a mesma pena que Gutierrez-Reed.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
Publicidade
Publicidade