PUBLICIDADE

"Aceito e respeito", diz Will Smith após ser banido do Oscar

Ator enviou comunicado à imprensa após a decisão da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas

8 abr 2022 17h12
| atualizado às 17h35
ver comentários
Publicidade
Will Smith durante a cerimônia do Oscar 2022
Will Smith durante a cerimônia do Oscar 2022
Foto: Reuters

Will Smith aceitou a decisão da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organização responsável pelo Oscar, que o baniu de participar, pessoalmente ou virtualmente, de eventos ligados à instituição por 10 anos.   

"Aceito e respeito a decisão da Academia", disse Smith em comunicado enviado a People. A Academia determinou que "por um período de 10 anos a partir de 8 de abril de 2022, o Sr. Smith não poderá participar de nenhum evento ou programa da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo, mas não limitado ao Oscar". 

Isso significa que Smith pode ser indicado aos prêmios ligados à Academia, porém não poderá ir a esses eventos. 

Will Smith já havia renunciado ao seu posto de membro da Academia. Em seu anúncio, o ator afirmou que traiu a confiança da instituição e que aceitaria integralmente a decisão do conselho. Smith também já se desculpou publicamente pelo incidente, o pedido veio 24 horas após ele vencer o Oscar de Melhor Ator pela sua atuação em 'King Richard: Criando Campeãs', a sua terceira indicação e primeira vitória. 

Há rumores de que ele vá para um retiro, uma epécie de santuário de luxo nos EUA, para se recuperar do estresse e da repercussão negativa, após o incidente no Oscar. 

O tapa na cara também prejudicou a produção de filmes com o ator. A cinebiografia de Smith doi deixada de lado por produtoras como Apple TV+ e Netflix, que disputavam os direitos para o longa. Smith também participou do drama 'Emancipation' da Apple TV+, que se encontra em pós-produção. A produtora havia planejado uma estreia em 2022, mas após a polêmica o lançamento segue sem data.

 

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade