PUBLICIDADE

Com estreia em 2020, "As Five" tem roteiro da 2ª temporada

Criador do spin-off de “Malhação Viva a Diferença”, Cao Hamburger anunciou desejo de seguir com a produção

5 dez 2019 16h23
| atualizado às 18h42
ver comentários
Publicidade
Com estreia em 2020, "As Five" tem roteiro da 2ª temporada
Com estreia em 2020, "As Five" tem roteiro da 2ª temporada
Foto: Divulgação

O spin-off de Malhação Viva a Diferença (2017), “As Five”, nem chegou a estrear e já está com o roteiro da segunda temporada em produção. O anúncio da novidade foi dado em primeira mão pelo criador Cao Hamburger, homenageado do ano na CCXP, nesta quinta-feira (5), no Auditório Cinemark da São Paulo Expo, onde acontece o evento. Segundo ele, a confirmação de uma segunda temporada ainda não foi sacramentada pela Globoplay, plataforma onde a nova produção estará hospedada. “Estamos trabalhando na segunda temporada. Por enquanto, não está confirmado que vai ter. As ideias já surgiram, já está muito legal”, revelou.

Hamburger relembrou que ao fim de Malhação foi o público pediu o reencontro das amigas, sendo o desejo do telespectador o pontapé para que a série fosse criada. “A gente resolveu fazer a série com ‘as five’ por uma demanda do público que não parou de pedir uma continuação da história via redes sociais. Eu estava preocupado porque a gente já tinha contado muito sobre a vida dessas meninas. Só que depois veio esse clique de trazer as personagens começando a vida adulta. Com isso, fizemos uma série realmente adulta e para jovens adultos. Aí casou”, explicou o Hamburger, que também é criador do Castelo-Rá-Tim-Bum (1994).

Para criar essa nova etapa na vida de Benê (Daphne Bozaski), Keyla (Gabriela Medvedovski), Tina (Ana Hikari), Lica (Manoela Aliperti) e Hellen (Heslaine Vieira), as cinco amigas que vão se reencontrar seis anos após o fim do colégio, o autor revelou que explorou histórias reais como a das próprias atrizes. Entre os assuntos discutidos está a cobrança profissional, o desemprego, os reflexos de uma gravidez precoce e etc, spoilers contados no primeiro trailer mostrado no evento.  “Antes de começar a escrever essa primeira temporada, a gente se encontrou, conversou e muitas das histórias delas acabaram entrando no roteiro”, disse. 

As cinco protagonistas concordaram que o reencontro com as personagens dois anos após o fim da Malhação, vencedora do Emmy Kids de 2018, foi uma das experiências mais desafiadoras na empreitada da série. Segundo elas, só depois de diálogo e muita leitura do material escrito foi possível compreender o que, de fato, aconteceu com a vida daquelas jovens. 

Manoela Aliperti acredita que o que faz toda a trama ser envolvente é a pegada verossímil que Cao consegue levar para as telas. “Cao colocou tanto no roteiro da novela como na série personagens humanas, histórias de cinco mulheres que passam por conflitos que nós, na vida real, estamos passando. E nisso, a gente está falando sobre protagonismo feminino, sobre racismo, sobre diferenças sociais e machismo, como uma espinha que está na nossa testa e gente não pode esconder. A ideia não é mascarar, é colocar o dedo na ferida”, ressaltou a atriz. 

A série das cinco amigas terá 12 episódios, mas ainda não tem data para efetivamente estrear na plataforma de streaming na Globo. Ao reduzir o número de capítulos e mudar o formato, Cao acredita que houve um aspecto positivo no rigor técnico da produção.

“Malhação tem 213 episódios. Para escrever uma série tão longa, tudo é feito mais rápido, o volume é maior. Vale mais é a emoção, do diretor, das atrizes e o público recebe aquela emoção todo dia. A gente pesca pelas redes sociais e escreve mais. Vira mais emoção do que técnica, razão, racionalidade. Já na série, a gente tem que usar muito mais a técnica, os roteiros precisam ser mais bem estruturados e a gente conta alguns passos da trama, mas o público que preenche o que não foi contado com a imaginação dele”, acrescenta Hamburger.

Veja também:

Sistema prisional é atrasado, lamenta Rodrigo Lombardi:

 

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade