PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Sony se diz preparada para criar 1º robô humanoide, mas há um problema

Executivo da Sony afirma que empresa está pronta para construir o primeiro humanoide, mas falta uma boa função para o robô que justifique o investimento

8 dez 2022 - 14h58
(atualizado às 15h29)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Melis82/Envato / Canaltech

A Sony afirmou, na terça-feira (6), que já possui a tecnologia necessária para fabricar robôs humanoides próprios e que isso poderia ser feito de forma rápida. No entanto, a gigante japonesa afirma que, antes de entrar nesse novo ramo para a companhia, precisa identificar como eles poderiam ser efetivamente úteis.

"Em termos de tecnologia, várias empresas no mundo, incluindo esta, têm tecnologia suficiente acumulada para produzi-los rapidamente assim que ficar claro qual é o uso mais promissor", explica o diretor de tecnologia da Sony, Hiroaki Kitano, para a agência de notícias Reuters.

Embora a criação de máquinas semelhantes aos humanos seja tentadora, elas ainda não são tão úteis quanto gostaríamos que fosse. As tarefas que realizam são limitadas e, neste cenário, pensar em outras formas de robôs pode ser mais útil para o auxílio dos humanos. Em um exemplo bem simplista, é mais vantajoso — barato e funcional — ter em casa um aspirador robô convencional que um humanoide com funções limitadas de limpeza.

Quando ficará pronto o primeiro humanoide da Sony?

No momento, ainda não há uma previsão oficial de quando a Sony irá apresentar o seu primeiro humanoide ou ainda um protótipo do que a empresa planeja trazer ao mercado. Isso porque os investimentos na área de desenvolvimento ainda não foram oficialmente iniciados. Por enquanto, o executivo Kitano levanta apenas a possibilidade.

"Faremos um investimento [na fabricação dessa classe de robôs] somente quando for considerado necessário. Vemos um potencial em robôs humanoides, mas também acreditamos que outras formas de robôs são muito importantes", afirma Kitano. A situação pode mudar quando se chegar a uma conclusão sobre quais circunstâncias um humanoide seria útil, além do apelo estético.

Vale lembrar que cientistas e empresas sonham há décadas em criar um humanoide totalmente funcional e independente. Diferente da Sony, a japonesa Honda e a sul-coreana Hyundai já investem no desenvolvimento da tecnologia. Em setembro deste ano, o bilionário e CEO da Tesla, Elon Musk, exibiu, pela primeira vez, um protótipo de seu robô humanoide, o Tesla Optimus. A versão final é esperada para 2023.

Fonte: Reuters  

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade