PUBLICIDADE

Samsung se afasta do Google com novo smartphone sem Android

3 jun 2014 - 18h53

A companhia sul-coreana de eletrônica Samsung começa a se tornar independente do Google com a apresentação nesta terça-feira de seu novo smartphone, que utiliza um sistema operacional próprio, o Tizen.

Com o novo produto, a Samsung espera ganhar uma parte do grande mercado potencial de aparelhos eletrônicos que funcionam de modo interconectado.

O Samsung Z marca um divisor de águas em relação à maioria dos dispositivos do maior fabricante mundial de smartphones, que funcionavam até agora com o sistema operacional do Google, o Android.

A apresentação aconteceu durante uma conferência de desenvolvedores de aplicativos dedicada ao Tizen, em São Francisco, a poucas ruas de uma outra conferência, organizada nesta semana pela rival Apple.

Ali, a Samsung promoveu o Tizen como uma plataforma não somente para telefones, mas também para uma série de dispositivos conectados que podem se comunicar no futuro, desde os eletrodomésticos até as fechaduras das portas, passando pelos relógios.

Além do novo smartphone, a companhia apresentou câmeras de fotos Tizen-Android e um protótipo de televisão que se conecta a conteúdos online utilizando o novo sistema operacional.

Durante a apresentação inaugural da sua conferência, na segunda-feira, a Apple apresentou a cerca de 6 mil desenvolvedores a nova versão de seu sistema operacional, iOS, e também abriu suas portas a aplicativos de saúde e de casa conectados a programas específicos.

Aproximadamente mil desenvolvedores presenciaram a oferta da Samsung, um projeto que gira em torno do Tizen para "monitorar e controlar objetos em casa e sobre o corpo".

O vice-presidente executivo da Samsung, Jong-Deok Choi, explicou que "o objetivo deste projeto é progredir para serviços voltados para o conjunto da internet das coisas.

A Samsung colaborou com a norte-americana Intel para desenvolver a plataforma Tizen, que se baseia no sistema Linux, sistema "livre", o que significa que os fabricantes podem adaptá-lo e promover algumas mudanças em sua interface.

O Tizen já é a plataforma utilizada pelo relógio "inteligente" Gear 2, lançado pela Samsung em fevereiro.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade