PUBLICIDADE

IA simula como seria interagir com civilizações alienígenas

Pesquisadores usaram uma inteligência artificial para simular como seriam nossas interações com civilizações alienígenas, caso existam

29 fev 2024 - 19h39
(atualizado em 1/3/2024 às 10h36)
Compartilhar
Exibir comentários

Já se perguntou que tipos de resposta receberíamos após contato com diferentes civilizações extraterrestres? Para descobrir, uma equipe liderada por Mingyu Jin, da Universidade Northwestern, trabalhou com um modelo de linguagem complexo, que simulou conversas com civilizações pacifistas e militares. 

Foto: Ulrich B./Pixabay / Canaltech

Eles trabalharam com o CosmoAgent, um novo framework de inteligência artificial, para simular as interações com base no Large Language Models (ou LMM, na sigla em inglês). Trata-se de um tipo de modelo de inteligência artificial que entende e cria textos. 

O sistema permite modelagens de civilizações de diferentes tipos, que poderiam escolher características preferidas entre se esconder, lutar ou colaborar. Com esta dinâmica os autores tiveram desfechos variados, que incluíram desde a formação de alianças até rivalidades e reações a eventos imprevistos. 

Eles notaram que, ao usar matrizes de transição para analisar as mudanças das civilizações ao longo do tempo, era preciso considerar também a diversidade e condições para a vida. Assim, o progresso natural dos seres vivos simulados iria proporcionar o desenvolvimento de conceitos éticos, morais, crenças e ciências. 

Simulação das interações com civilizações alienígenas (Imagem: Reprodução/Mingyu Jin et al)
Simulação das interações com civilizações alienígenas (Imagem: Reprodução/Mingyu Jin et al)
Foto: Canaltech

Segundo os autores, o uso dos LLM com diferentes estruturas éticas, bem como as simulações das interações entre entidades com moralidades diversas introduz novas estratégias de resolução de conflitos. "Essas estratégias são fundamentais para evitar conflitos interestelares e ampliam nossa compreensão das relações intercivilizacionais" acrescentaram.

Entretanto, a equipe destaca também as limitações do estudo. Eles observam que o uso da matemática e de algoritmos para gerar respostas e resultados pode não compreender todo o espectro de civilizações extraterrestres, já que não é possível transformar respostas emocionais em algoritmos. 

Além disso, como não há evidências da existência de tais civilizações, os princípios relacionados a elas são especulativos. A equipe espera que estudos futuros abordem estas questões e desenvolvam modelos ainda melhores das interações entre civilizações.  

O artigo que descreve os resultados foi publicado no repositório arXiv, sem revisão de pares.

Fonte: arXiv; Via: Universe Today

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade