PUBLICIDADE

Destaque da NASA: Júpiter em dose dupla na foto astronômica do dia

A foto destacada pela NASA hoje mostra Júpiter fotografado um pouco após sua oposição. A imagem destaca as nuvens e a Grande Mancha Vermelha no planeta

24 nov 2023 - 15h31
(atualizado às 18h22)
Compartilhar
Exibir comentários

A foto astronômica destacada pela NASA nesta sexta-feira (24) mostra Júpiter, gigante do Sistema Solar. A imagem foi capturada em Singapura cerca de duas semanas depois de o planeta chegar à oposição.

A oposição de Júpiter acontece a cada 13 meses. Durante o evento, a Terra fica entre o planeta e o Sol, fazendo com que Júpiter pareça maior e mais brilhante no céu. Por isso, vale a pena aproveitar a oportunidade para observá-lo e tirar fotos.

Júpiter fotografado após chegar à oposição em novembro (Imagem: Reprodução/Marco Lorenzi)
Júpiter fotografado após chegar à oposição em novembro (Imagem: Reprodução/Marco Lorenzi)
Foto: Canaltech

A composição acima mostra duas fotos de Júpiter tiradas em um intervalo de 15 minutos, criando um par de imagens estéreo. Como o planeta gira rapidamente em seu próprio eixo, o tempo curto foi suficiente para mostrar as características em sua atmosfera.

Entre elas, estão os cinturões escuros e regiões claras, junto de vórtices esbranquiçados na atmosfera. A Grande Mancha Vermelha, a maior tempestade do Sistema Solar, aparece ao sul.

Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar

Além de ser o quinto planeta em relação ao Sol, Júpiter é o mais massivo em nossa vizinhança — sozinho, ele é mais de duas vezes mais massivo que todos os planetas juntos do Sistema Solar. Por lá, os dias duram apenas 10 horas, e o planeta leva cerca de 12 anos terrestres para completar uma volta ao redor do Sol.

As faixas coloridas e redemoinhos registrados nas fotos acima são nuvens frias de amônia e água, que flutuam na atmosfera repleta de hidrogênio e héilo. Já a Grande Mancha Vermelha faz jus ao nome: ela é uma tempestade maior que a Terra, e ocorre por lá há centenas de anos.

O grande planeta é orbitado por mais de 90 luas. Em meio a elas estão Io, Europa, Ganimedes e Calisto, os quatro maiores satélites naturais do gigante gasoso. Elas foram observadas pela primeira vez em 1610 pelo astrônomo italiano Galileu Galilei.

Fonte: APOD

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade