PUBLICIDADE

Artemis I | Vela solar enviada pela missão fracassa e deixa a órbita lunar

Uma vela solar lançada pelo veículo espacial da missão Artemis I falhou, não enviou mais sinais de comunicação e se perdeu no espaço

21 dez 2022 - 13h13
(atualizado às 16h58)
Compartilhar
Exibir comentários

Os pequenos satélites em formato de cubo, lançados pela missão Artemis I, continuam falhando e "morrendo". Dessa vez, o Near-Earth Asteroid Scout (NEAScout) deixou de funcionar e saiu totalmente do sistema Terra-Lua e ficará perdido no espaço interplanetário.

No final de novembro, a NASA já estava com problemas para estabelecer comunicação com alguns satélites "cubesat". Um deles era o lander OMOTENASHI, desenvolvido pela agência espacial japonesa JAXA e Universidade de Tóquio para pousar na Lua. Entretanto, ele não conseguiu estabelecer comunicação.

Além disso, o satélite LunIR parece ter sofrido alguma anomalia após o lançamento e o cubesat Team Miles também não estabeleceu comunicação de rádio. Agora, o NEAScout se perdeu ao sair da órbita lunar, mas já estava "morto" antes disso.

O NEAScout tinha a missão de abrir uma vela solar de 281,64 metros quadrados para "voar" impulsionada pelo empurrão das ondas eletromagnéticas do Sol. Seu trajeto era rumo a um asteroide próximo chamado 2020 GE.

Por enquanto, restam seis cubesats "saudáveis" entre os dez enviados pela Artemis I:

  • CuSP do Southwest Research Institute: vai rastrear as partículas e campos magnéticos do Sol
  • EQUULEUS da JAXA: fará varredura da plasmasfera da Terra
  • BioSentinel: estudará os efeitos da radiação do espaço profundo em organismos vivos
  • ArgoMoon da ESA: observou o estágio de propulsão criogênica que colocou Orion em seu trajeto em direção à Lua.
  • Lunar IceCube e LunaH-Map da NASA: para localizar e estimar a quantidade e a composição dos depósitos de gelo de água na Lua

Ainda não se sabe exatamente o que causou os problemas nos satélites, mas os engenheiros da missão suspeitam que o vilão da história tenha sido os atrasos do lançamento da Artemis I.

Foto: NASA / Canaltech

Os cubesats foram colocados no foguete programado para lançamento em 29 de agosto, mas ele ocorreu apenas em 16 de novembro. Durante esse intervalo, a equipe só conseguiu recarregar a bateria de quatro deles.

Também não está garantido o sucesso dos satélites que enviaram sinais e parecem funcionar bem. A NASA deve se pronunciar novamente quando novos dados dos cubesats forem recebidos e analisados. Como eles não têm seus dados públicos, teremos que esperar os anúncios oficiais.

Fonte: Gizmodo

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade