PUBLICIDADE

Você já se perguntou como os veganos lidam com as baratas?

O veganismo é um movimento que luta para acabar com a exploração animal, e as baratas nessa história?

23 mai 2023 - 10h15
(atualizado às 10h32)
Compartilhar
Exibir comentários
Baratas
Baratas
Foto: CanvaPro

Toda oportunidade que alguém tem de perguntar ''E barata vocês matam?'', as pessoas perguntam. Até porque a barata é um dos bichos que mais causa repulsa no ser humano.

Primeiro temos que esclarecer algumas coisas, o veganismo não é um movimento baseado em teoria da conspiração ou que ultrapassa o bom-senso. O veganismo é um movimento político com princípios éticos e bem fundamentados que enxerga a exploração animal de maneira ampla.

A luta do veganismo popular é contra os bilhões de animais mortos anualmente para consumo humano, é contra uma indústria que explora e mata animais sencientes, como mamíferos e animais que possuem cérebro e que são capazes de sentir tudo o que nós humanos sentimos.

O veganismo é contra abatedouros que exploram animais em massa diariamente, contra o agronegócio que gasta 1.500 litros de água para produzir um 1kg de carne. Somos contra a pecuária que marca animais com ferro quente, que castra porquinhos sem anestesia, que prende bezerros em baias minúsculas durante 3 meses, que deixa uma vaca berrando por dias em busca do seu filhote que foi separado dela (porque o leite que seria para ele, está indo para um ser humano que não precisa de leite). 

Rebanho
Rebanho
Foto: CanvapPro

O veganismo não é um movimento de pessoas iluminadas que vivem abraçando árvores por aí, ou que ficam salvando mosquitos em poça de água. Apesar de terem veganos que abraçam árvores, esse não é o princípio do movimento, isso é puro estereótipo.

O que motiva as ações do movimento é o 'especismo', que é quando uma espécie, no caso a humana, se sente superior às demais espécies e se sente no direito de matá-las, explorá-las apenas por considerá-las inferiores.

E aqui entrariam as baratas, é razoável supor que as baratas possuem algum tipo de percepção sensorial equivalente ao que chamamos de dor, porém, as baratas caminham e vivem 75% do tempo em lugares com alta contaminação, ela é um inseto nocivo à saúde humana. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estes insetos são agentes transmissores de doenças causadas por bactérias, como a furunculose, lepra, tuberculose, poliomielite e diarréia. Além disso, gatos que comem baratas podem ser infectados com protozoário responsável pela toxoplasmose, e hoje, a maioria das casas tem animais de estimação que podem ser facilmente contaminados.

Gato
Gato
Foto: CanvaPro

Poderíamos até dizer que é errado matar baratas, que é especista o ato de matar outra espécie, mas aí caímos num extremismo que negligência a própria saúde e a saúde dos demais seres humanos e animais.

Aqui em casa, por exemplo, usamos produtos para controlar as baratas, pois elas podem nos trazer doenças e prejudicar nossa saúde. Além disso, prejudica os nossos animais de estimação.

É fundamental ter bom-senso. Ser vegano não tem nada a ver criar baratas, animais peçonhentos, isso não tem relação com o veganismo, enquanto uma luta política, ampla e que visa o fim da sistematização da exploração animal em diversas áreas, como vestuário, alimentação, testes, entre outros.

Vegano Periférico Leonardo e Eduardo dos Santos são irmãos gêmeos, nascidos e criados na periferia de Campinas, interior de São Paulo. São midiativistas da Vegano Periférico, um movimento e coletivo que começou como uma conta do Instagram em outubro de 2017. Atuam pelos direitos humanos e direitos animais por meio da luta inclusiva e acessível, e nos seus canais de comunicação abordam temas como autonomia alimentar, reforma agrária, justiça social e meio ambiente.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade