0

Zé Roberto diz que derrota serve de lição ao Brasil na sequência da Copa do Mundo

Revés contra a Holanda deixa a seleção brasileira quinto lugar, atrás de Rússia, China, Estados Unidos e das próprias holandesas

16 set 2019
11h02
  • separator
  • 0
  • comentários

A derrota por 3 sets a 0 para a Holanda, nesta segunda-feira, na cidade de Hamamatsu, no Japão, não custou só o primeiro resultado negativo da seleção brasileira feminina de vôlei na disputa da Copa do Mundo. O revés deixou o Brasil mais longe das líderes da competição, agora em quinto lugar com cinco pontos - quatro atrás de China, Estados Unidos, Rússia e as próprias holandesas. Para o técnico José Roberto Guimarães, isso serve de aprendizado para a sequência do torneio.

"Tenho que parabenizar a Holanda, que fez um excelente jogo, principalmente no sistema defensivo. Cometemos alguns erros na relação entre o bloqueio e a defesa. As holandesas tiveram mais conjunto, leitura e discernimento para decidir algumas bolas. A Lonneke fez uma partida excepcional com 25 pontos e poucos erros. Foi um jogo importante para aprendermos para o futuro", afirmou o treinador.

O Brasil havia começado a Copa do Mundo com vitórias sobre Sérvia e Argentina, mas agora sucumbiu para a Holanda, que teve a oposta Lonneke Sloetjes como grande nome do jogo. No lado brasileiro, a maior pontuadora foi a também oposta Lorenne, com 13 pontos. Gabi e Drussyla apareceram em seguida, com 12 cada.

Zé Roberto Guimarães colocou em quadra no início da partida o time com Lorenne, Gabi, Drussyla, Fabiana, Bia e Macris, além da líbero Léia. Entraram no decorrer do jogo Sheilla, Amanda, Carol e Roberta. O bloqueio brasileiro, que funcionou nos dois primeiros jogos (16 pontos contra a Sérvia e 17 diante da Argentina), foi pouco efetivo nesta segunda-feira - foram apenas quatro pontos neste fundamento.

Na próxima rodada, as brasileiras encaram o Quênia, nesta quarta-feira, às 6 horas (de Brasília), novamente em Hamamatsu, onde voltará a jogar na quinta, no mesmo horário contra os Estados Unidos.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade