PUBLICIDADE

Vôlei

Sesc Flamengo vence o clássico contra o Fluminense e aumenta vantagem na liderança da Superliga

O Sesc Flamengo recebeu o Fluminense na noite dessa sexta-feira (16), no ginásio do Maracanãzinho, e conquistou a 13ª vitória seguida na Superliga feminina. O resultado por 3 sets a 1 deixou o time cada vez mais líder da competição nacional, com 45 pontos, 7 a frente do segundo colocado, Osasco São Cristóvão Saúde. Por […]

16 fev 2024 - 23h07
(atualizado às 23h07)
Compartilhar
Exibir comentários
Fla-Flu agitou a rodada da Superliga no Maracanãzinho nessa sexta (16)
Fla-Flu agitou a rodada da Superliga no Maracanãzinho nessa sexta (16)
Foto: Esporte News Mundo

O Sesc Flamengo recebeu o Fluminense na noite dessa sexta-feira (16), no ginásio do Maracanãzinho, e conquistou a 13ª vitória seguida na Superliga feminina. O resultado por 3 sets a 1 deixou o time cada vez mais líder da competição nacional, com 45 pontos, 7 a frente do segundo colocado, Osasco São Cristóvão Saúde. Por sua vez, o Fluminense se manteve no G-6, com 25 pontos, mas podendo ser ultrapassado pelo Barueri após o complemento da rodada.

O JOGO - Sesc Flamengo 3 x 1 Fluminense (25/23, 25/12, 23/25 e 25/16)

O primeiro set foi um dos mais equilibrados do jogo. Uzelac foi a principal arma ofensiva do Fluminense para tentar desestabilizar o forte sistema defensivo do Sesc Flamengo. Controlando o número de erros, os times foram medindo forças até a parte final do set, quando Bernardinho fez mudanças pontuais para ajustar a equipe rubro-negra e conseguiu abrir o placar: 25 a 23.

No segundo set, o Fluminense chegou a ficar a frente do placar no começo mas logo o Sesc Flamengo equilibrou o jogo e com o saque agressivo, desestabilizou a recepção do tricolor e conseguiu administrar o placar com vantagem no marcador. Principal desafogo do Rubro-Negro no ataque e jogadora de confiança de Brie King para virar as bolas mais difíceis, Roni foi o principal nome do set. Nesse embalo, o Sesc Flamengo aplicou 25 a 12 na segunda parcial e abriu 2 a 0 no clássico.

Para saber tudo sobre Vôlei, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

A perigo no jogo, o Fluminense reagiu no terceiro set e não deixou o Sesc Flamengo se distanciar no placar. E a tônica da parcial foi o saque, assim como no restante da partida. Nos primeiros pontos, o Sesc Flamengo conseguiu se manter a frente do placar, mas após pedidos de tempo de Guilherme Schmitt para ajustar o time, o Fluminense conseguiu se portar de forma mais agressiva em quadra, e Pri Heldes foi fundamental para a reação do tricolor no jogo. A levantadora foi a principal passagem de saque da parcial e ajudou a sua equipe com uma distribuição precisa. No ataque, Ariane correspondeu quando acionada e Uzelac chamou a responsabilidade na reta final. Por sua vez, a recepção rubro-negra sofreu uma queda de rendimento e o ataque foi presa fácil do bloqueio rival. Assim, o Fluminense conseguiu vencer a terceira parcial por 25 a 23 e descontou o marcador: 1 a 2.

Apesar da reação no set anterior, o Fluminense voltou a cometer mais erros que o Sesc Flamengo no quarto set e não conseguiu se sobressair contra o volume de jogo do rival. O quarto set foi marcado por muita agressividade do Sesc Flamengo no saque, que resultou em um ritmo de ataque muito forte, desestabilizando a recepção e a marcação de bloqueio do adversário. Nesse embalo, a quarta parcial foi um atropelo do lado do Sesc Flamengo que aplicou 25 a 16.

Fla-Flu fora de quadra:

Nas arquibancadas, o Fla-Flu do vôlei foi prestigiado pela presença de Gabigol. Ao lado de amigos, o craque do Rubro-Negro nos campos vibrou muito com o desempenho das jogadoras do Sesc Flamengo no clássico contra o Fluminense e elogiou a performance da norte-americana, Roni Perry, conforme flagra das câmeras do SporTV, além de ter cantado as músicas da torcida do Flamengo.

No intervalo do terceiro para o quarto set, Gabigol foi até Patricia Amorim nas dependências do Maracanãzinho para cumprimentar a ex-presidente do Flamengo, que também ficou marcada na história do clube carioca no futebol, e hoje ocupa o cargo de diretora de esportes do Sesc no estado do Rio de Janeiro.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade