0
Logo do Seleção do Chile
Foto: terra

Seleção do Chile

Paiva sobre confusão com chilenos durante Copa: "errei"

3 mar 2015
22h48
atualizado às 22h53
  • separator
  • 0
  • comentários

Assessor de imprensa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por 12 anos, Rodrigo Paiva, demitido após a disputa da Copa do Mundo, falou, em entrevista ao programa Bola da vez, da ESPN Brasil, sobre a confusão que se envolveu no intervalo da partida contra o Chile, no Estádio do Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Após uma confusão no caminho para os vestirários, o ex-funcionário da CBF admitiu ter errado naquele momento.

"Olha só: eu errei. Mas não foi nada como saiu nas mídias, queriam me banis por algo que ninguém viu. Eu não agredi, meu erro foi ter revidado. Estávamos descendo para o vestiário e ouvi uma gritaria depois da escada. Um cabeludo do Chile estava discutindo com todo mundo, inclusive com o massagista. Eu estava indo com o Parreira para entrevista, quando ele me disse que me esperaria para ver o que estava acontecendo. Tinha umas 20 pessoas discutindo e só estava aumentando. Aí começou um 'empurra-empurra', o cara me deu um empurrão e fiz assim com o braço (mostrando um movimento de um tapa ou soco). Foi isso, eu reagi ao empurrão, o árbitro me viu na hora e disse para ficar no vestiário, supenso", revelou. "Faltava essa cereja no bolo para aprender", brincou sobre os 12 anos de trabalho na CBF.

Rodrigo Paiva esclarece confusão com chilenos no Mineirão
Rodrigo Paiva esclarece confusão com chilenos no Mineirão
Foto: Michael Regan / Getty Images

"Eu sei o que fiz, apenas revidei, tenho as imagens até hoje", insistiu. Sobre como teria sido os momentos pós-confusão, Rodrigo completou: "para mim foi duro demais. Como a CBF viu? Isso precisa perguntar para eles. Eu passei a vida consertando erros de muitas pessoas, e, desta vez, aconteceu comigo. Eu não agredi ninguém, não dei um soco na cara dele. Apenas entrei de gaiato, estava lá para separar", finalizou.

Na época, a delegação chilena e uma do TV do país, a TVN, acusaram o diretor de comunicação da CBF de ter desferido um soco no atacante Mauricio Pinilla. Na época, Rodrigo Paiva disse que houve um “empurra-empurra” entre as comissões, começada após provocação do auxiliar chileno Sebástian Beccacece, e que apenas empurrou Pinilla para se defender. “Não foi algo só comigo. Só que o Pinilla veio para cima de mim e eu apenas me defendi. Reagi empurrando ele. Eles queriam fazer catimba. Em 2002, contra a Turquia, foi a mesma coisa", disse.

Paiva acabou suspenso pela Fifa por um jogo. Ele pôde participar da coletiva de imprensa da véspera do duelo diante da Colômbia, mas não da do dia da partida, em Fortaleza.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade