PUBLICIDADE
Logo do Fluminense

Fluminense

Favoritar Time

Com LDU e catimba pela frente, Fluminense joga a Recopa para exorcizar fantasma de 16 anos

Tricolor sofreu duas derrotas em finais para a equipe equatoriana

29 fev 2024 - 08h03
Compartilhar
Exibir comentários

O elenco do Fluminense comandado por Fernando Diniz tem a chance de fazer história mais uma vez. Nesta quinta-feira (29), o Tricolor encara a LDU no jogo de volta da decisão da Recopa em busca de mais um inédito título continental.

Foto: Lance!

Em Quito, o Time de Guerreiros não conseguiu superar o adversário e a altitude, tendo deixado o campo derrotado por 1 a 0. Com isso, a equipe carioca precisa vencer por dois gols ou mais de diferença para evitar que o duelo seja decidido nos pênaltis.

Além disso, o Fluminense tem a missão de exorcizar um fantasma que já dura 16 anos. Em 2008, a LDU venceu sua primeira Libertadores diante do Tricolor. No ano seguinte, os equatorianos derrotaram os brasileiros em mais uma decisão, mas na Sul-Americana. Ambas no Maracanã.

Apesar dos torcedores estarem sedentos por uma vingança, o Time de Guerreiros parece alheio ao que aconteceu no passado. Em entrevista coletiva, Germán Cano não liga para as derrotas anteriores, mas sim na nova final.

- Eu particularmente não penso no que já aconteceu. Estou mais ligado no presente e no que vai acontecer na quinta-feira. O que aconteceu , já aconteceu. Dentro do campo são 11 contra 11, quem fizer melhor as coisas vai ganhar o jogo. Vamos nos preparar bem porque é o principal.

Na mesma entrevista, o artilheiro da última edição da Libertadores afirmou que o Fluminense precisa entrar em campo com agressividade. Apesar de ter ponderado sobre os 90 minutos de jogo, o atleta quer evitar uma pressão desnecessária com o passar do tempo.

E a LDU não nega que entrará no Maracanã com o objetivo de tumultuar a partida e fazer muita catimba. Assim como aconteceu no passado. Capitão da equipe equatoriana no título da Libertadores em 2008, Cevallos ficou marcado na decisão pela prática antidesportiva.

- Temos de ser muito inteligentes, temos jogadores rápidos e a qualquer momento podemos complicá-los. Vamos torcer para que a gente esteja tranquilo, tenha um bloco defensivo muito tranquilo e coloque muita pausa. Quando eles foram lá (em Quito) fizeram muita pausa e não foi muito jogado. Vamos tentar sujar o jogo também - disse o goleiro Domínguez.

Para o jogo de volta, Fernando Diniz conta com o retorno de John Kennedy, que cumpriu suspensão na última partida por conta de um cartão vermelho recebido na decisão da Libertadores. O jovem ficou conhecido por ter balançado as redes em todas as fases da última edição da Libertadores.

A necessidade de gols pode fazer com que o Fluminense seja ousado, como foi em jogos pontuais em 2023, em que surpreendeu o adversário e seu próprio torcedor. E evitar um novo trauma que ninguém está disposto a ver pela terceira vez.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade