PUBLICIDADE
Logo do

Flamengo

Favoritar Time

Técnico do Flamengo critica arbitragem após empate com o Ceará: 'Era um pênalti claro'

Paulo Sousa ainda falou sobre as substituições por conta de desgaste físico dos atletas

14 mai 2022 - 20h06
(atualizado às 21h26)
Ver comentários
Publicidade

O treinador Paulo Sousa deixou o Castelão, após o empate em 2 a 2 com o Ceará pelo Brasileirão, insatisfeito com a arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP). Na visão do treinador, um "pênalti claro" não foi marcado na segunda etapa, em cima de Gabi. Na reclamação, o treinador ainda relembrou o gol anulado por impedimento no clássico com o Botafogo, no último domingo, também pelo Brasileiro.

Paulo Sousa contestou não marcação de um pênalti em Gabigol (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Paulo Sousa contestou não marcação de um pênalti em Gabigol (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Foto: Lance!

- Eu não sou uma pessoa de fazer muita referência à arbitragem, só que são dois jogos claramente. No Botafogo podíamos fazer 1 a 0 (gol anulado de Gabigol) e termos um controle completamente diferente. E hoje um 3 a 1 numa fase do jogo para poder sentenciar esse jogo. Era um pênalti claro - afirmou o treinador do Flamengo no Castelão.

Um aspecto lamentado por Paulo Sousa foi o desgaste apresentado pelo time. Bruno Henrique, David Luiz e Isla foram substituídos por esse motivo, enquanto Arrasca terminou o jogo longe das condições ideais. Diante disso, o técnico rubro-negro não teve a chance de refrescar o meio-campo, setor dominado pelo rival na etapa final.

- Eu analiso mais a capacidade que tivemos mais na primeira parte do jogo. Poderíamos, ao fim do primeiro tempo, termos resolvido o jogo, assim como no início da segunda parte - afirmou, antes de seguir:

- Tivemos que fazer três substituições forçadas. O Bruno afirmou que precisava sair. O David já no intervalo tinha uma condição que não o permitia dar o máximo, o mesmo com o Isla. Também estava com condições debilitadas. Tínhamos que refrescar nosso meio, para ter maior controle, estávamos a perdê-lo. As substituições forçadas não nos permitiu isso. O Arrascaeta também esteve muito debilitado. Isso tudo contribuiu para o nosso adversário crescer e nos empurrar.

Lance!
Publicidade
Publicidade