0

Landim: "Flamengo não pode aceitar qualquer pedido absurdo"

10 fev 2020
12h22
atualizado às 13h10
  • separator
  • 0
  • comentários

Após um ano da tragédia no Ninho do Urubu, que matou dez garotos das categorias de base que dormiam no CT do Flamengo, o presidente do clube Rodolfo Landim esteve no programa "No Mundo da Bola", da TV Brasil. O mandatário falou sobre o caso e o andamento do processo.

"É uma situação muito dolorosa. É a maior tragédia da história do Flamengo. Por mais que as feridas estejam se curando e tal, as cicatrizes vão sempre ficar. Não tem como não ficar. Foi algo muito triste. Natural que no momento que completa um ano esse lado emocional aflore ainda mais. As críticas são as mais diversas. Há críticas do aspecto de apuração do que ocorreu. Se houve falha ou não houve o inquérito da Polícia Civil vai dizer. Eles mandaram para o Ministério Público. Parece que vai sair indiciamento esse mês ainda", disse.

 

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Foto: Gazeta Esportiva

 

Landim ressaltou que a diretoria rubro-negra quer resolver a questão das indenizações para as famílias. No entanto, o presidente destacou que o Flamengo não vai aceitar pedidos considerados absurdos.

"O Flamengo quer resolver isso, se você está falando resolver economicamente. Mas o Flamengo não pode aceitar qualquer pedido absurdo de valor que venha a ser feito. Mas concordo, concordo que seria excelente se chegássemos a um acordo", declarou.

O mandatário criticou a postura dos advogados das famílias que ainda não fizeram acordo com o clube. "Existe pela área jurídica do clube sinalização de que os advogados das vítimas colocam barreiras. Essa conversa que tentamos é feita com muito cuidado. Os advogados claramente criam barreiras. Endurecem essa discussão porque dizem que o clube não os procura. É estratégia deles. Estão preparando para entrar na Justiça. Nós acertamos indenizações com 20 e tantas famílias. Três famílias e meia acertamos. Mas existe toda essa estratégia, Óbvio que eles querem passar a visão de que o clube é duro, insensível", comentou.

Por fim, Landim afirmou que a diretoria tem feito esforços para ajudar as famílias das vítimas. No entanto, o presidente lembrou que sempre vai criticar as ações do clube.

"Esse assunto a diretoria coloca enorme atenção. Contra o Madureira, tivemos uma festa organizada pelo Flamengo, com entrada em campo com faixas, passamos no telão um vídeo, balões com a torcida, os jogadores entraram com nome das crianças que faleceram. Aliás, vamos preparar essas camisas para as famílias. Eles vão autografar e encaminhar camisa para cada uma família. São várias outras coisas que fazemos. Não vejo olharem o copo meio cheio, mas só meio vazio. As pessoas sempre acham que pode ser feita outra coisa", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade