3 eventos ao vivo

Com um a menos, Coritiba vence o Atletiba e assume a liderança do Grupo B

30 jan 2019
23h29
atualizado às 23h53
  • separator
  • comentários

No primeiro Atletiba de 2019, cercado de polêmicas fora de campo, o Coritiba venceu o time de aspirantes do Athletico Paranaense por 2 a 1, sem a presença de seu torcedor e com um jogador a menos desde a primeira etapa, pela Taça Barcímio Sicupira, a primeira fase do Campeonato Paranaense 2019. Com o resultado, o Coxa assumiu a liderança do Grupo B, com oito pontos. O Furacão é quarto do Grupo A, com quatro pontos.

O Alviverde abriu o placar aos 16 minutos da primeira etapa, com o jovem Igor Jesus, revelado na Copa São Paulo de Juniores, aproveitando escanteio para marcar. Aos 21 minutos, Iago Dias ampliou a vantagem. Depois do intervalo, Bergson, cobrando pênalti, descontou, aos 20 minutos.

Na próxima rodada, o Athletico tem mais um clássico, diante do Paraná Clube, domingo, na Vila Capanema. Já o Coritiba encara o Londrina, sábado, no Estádio Couto Pereira.

O jogo - Antes mesmo de a bola rolar, polêmica, com o Coxa entrando em campo com protesto na camisa dos jogadores contra a proibição da entrada de torcedores visitantes na Arena: 'torcida humana, ideia pathetica'. O primeiro time a chegar ao ataque foi o Furacão, com lançamento de Plata para Bergson, mas a bola correu demais, facilitando para Wilson. O clima era tenso em campo, com atletas se estranhando.

O jogo era concentrado no meio-campo, até que, aos 12 minutos, Matheus Anjos tentou colocar ação na partida, em cobra de escanteio fechada que Wilson teve trabalho para defender. O troco, entretanto, foi fatal. Sávio cobrou escanteio e Igor Jesus subiu para desviar e abrir o placar. O Coxa cresceu no jogo e, aos 21 minutos, Igor Jesus fez o pivô com perfeição e Iago Dias pareceu para arrematar no cantinho e marcar o segundo.

A partida parecia controlado pelo Alviverde, mas aos 26 minutos, João Vitor exagerou na entrada e foi expulso, deixando a equipe coxa-branca com um a menos em campo. Aos 32 minutos, Igor Jesus partiu para a jogada individual e chutou fraco. O Athletico chegou com perigo, aos 35 minutos, com Erick pegando à queima roupa para Wilson salvar. O Coxa conseguiu se segurar bem, mesmo com um a menos.

Para a etapa final, o Rubro-Negro voltou com Bruno Rodrigues no lugar de Reginaldo. Com maior posse de bola, o Furacão tentava pressionar, mas a defesa alviverde estava bem postada e não deixava o ataque athelticano arrematar. Aos 10 minutos, Bergson achou uma brecha para chutar, mas carimbou Alan Costa no meio do caminho.

Cobrança de falta na entrada da área para João Pedro, aos 14 minutos, e o chute saiu em cima da barreira. O dia mais quente em mais de vinte anos na capita paranaense também castigava os jogadores na Arena e o ritmo da partida não lembrava em nada o do primeiro tempo. Aos 20 minutos, bola no braço de Iago Dias e o árbitro marcou a penalidade. Na cobrança, Bergson converteu para dar mais emoção à partida.

Blitz rubro-negra, aos 30 minutos, Erick pegou sobra de bola e bateu para boa defesa de Wilson. Na sequência, a zaga coxa-branca afastou o perigo. Aos 32 minutos, foi a vez de Anderson Plata bater de longe, isolando a bola. Em sua primeira jogada em campo, Bill, aos 40 minutos, teve a grande chance para empatar, mas a cabeçada foi pela linha de fundo. O Coxa venceu aquele que pode ser o único Atletiba do ano, dependendo do desempenho dos times no Estadual e na Copa do Brasil.

ATHLETICO 1 X 2 CORITIBA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Data: 30 de janeiro de 2019, quarta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Leonardo Sigari Zanon

Assistentes: Felipe Gustavo Schimidt e Alvaro Rodrigo Ferreira

Cartões amarelos: Eder, Plata (Athletico); Iago, João Vitor, Igor Jesus (Coritiba)

Cartão vermelho: João Vitor (Coritiba)

Gols

ATHLETICO: Bergson, aos 20 minutos do segundo tempo

CORITIBA: Igor Jesus, aos 16 minutos e Iago, aos 21 minutos do primeiro tempo

CORITIBA: Wilson; Sávio (Geovane), Sabino, Alan Costa e Fabiano; João Vitor, Vitor Carvalho, Giovanni (Matheus Bueno) e Kady; Iago Dias e Igor Jesus (Nathan)

Técnico: Argel Fucks

ATHLETICO: Léo; Reginaldo (Bruno Rodrigues), Bambu, Eder (Bill), Nicolas; Erick, Marquinho (Bruno Leite); Matheus Anjos e João Pedro; Anderson Plata e Bergson

Técnico: Rafael Guanaes

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade