PUBLICIDADE

F1: pilotos silenciam sobre luta de Massa por título de 2008

Perguntados em entrevista coletiva sobre a postulação de Felipe Massa para ser reconhecido como campeão de 2008, pilotos ficam em silêncio

2 nov 2023 - 15h51
(atualizado às 16h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Bottas, Sargeant, Leclerc, Hamilton e Sainz na coletiva em Interlagos: cinco homens e um silêncio
Bottas, Sargeant, Leclerc, Hamilton e Sainz na coletiva em Interlagos: cinco homens e um silêncio
Foto: Luís Gustavo Ramiro

A quinta-feira é o dia de atividades de mídia para pilotos e equipes. Durante as entrevistas coletivas prévias ao Grande Prêmio de São Paulo, um assunto que ronda a mídia automobilística – especialmente no Brasil – veio à tona: o pleito de Felipe Massa para ser reconhecido com o campeão da categoria na temporada de 2008.

Os presentes na entrevista eram Carlos Sainz e Charles Leclerc, da Ferrari, Valtteri Bottas, da Alfa Romeo, Logan Sargeant, da Williams, e Lewis Hamilton, da Mercedes. Hamilton tem particular interesse no tema. Ele se sagrou campeão na última curva no campeonato que Massa briga para ter reconhecido como seu – ainda que não tenha nenhuma relação com o ocorrido em Cingapura naquele ano, o verdadeiro motivo de discussão.

Questionados sobre o que pensavam em relação ao pleito de Massa pelo título de 2008, os pilotos preferiram fugir da polêmica.  Depois de segundos de um silêncio ensurdecedor, Sainz respondeu apenas com um singelo “eu não penso”, e passou a palavra à Hamilton. O heptacampeão, claramente sem graça, também foi curto “honestamente, não estou prestando atenção nisso. Diria que o mesmo [que Sainz]”. Estimulados a falar algo, Leclerc, Bottas e Sargeant se mantiveram quietos.

O tema é bastante espinhoso para a Fórmula 1. Mudar o resultado de um campeonato 15 anos depois de seu fim é algo sem precedente na categoria, que envolve inúmeras peças de um complexo tabuleiro e pode abrir brechas para que outros casos potencialmente semelhantes ganhem uma atenção que a categoria, com toda certeza, não quer. Os pilotos tem ciência do vespeiro que estariam mexendo ao dar uma resposta tomando partido na situação – mesmo os da Ferrari, que, em teoria, seria “beneficiada” com um eventual reconhecimento de Massa como campeão de 2008.

A busca de Massa por justiça

Se você não acompanhou o noticiário nos últimos meses, o resumo da história é o seguinte: depois de uma declaração de Bernie Ecclestone em que o ex-chefão da Fórmula 1 afirmou que ele e Max Mosley, então presidente da FIA, tinham conhecimento de que a corrida de Cingapura de 2008 fora manipulada pela Renault (o infame episódio em que Nelsinho Piquet bateu de propósito para ajudar Fernando Alonso a vencer aquela prova) antes do fim daquela temporada, e que a corrida não foi anulada para evitar um dano à imagem do esporte.

Massa acabou sendo o maior prejudicado naquela prova. Ele liderava quando o safety car foi forçado, antecipou sua parada e foi vítima de uma trapalhada da Ferrari, que o devolveu à pista em último após um problema no reabastecimento. Os pontos perdidos naquele dia seriam decisivos para a perda do título daquele ano, que ficou com Lewis Hamilton, então na McLaren.

Desde que a fala de Ecclestone veio à tona, Massa iniciou uma jornada legal em vários países pleiteando ser reconhecido como o campão daquele campeonato. O caso corre em tribunais da Europa e não deve ter uma resolução tão cedo.

Parabólica
Compartilhar
Publicidade
Publicidade