PUBLICIDADE

KPMG anuncia nova turma de startups Emerging Giants no Brasil

Programa foi criado para apoiar startups com crescimento acelerado, que se destacam no setor e geografia onde atuam

14 set 2022 - 11h00
Compartilhar
Exibir comentários

A KPMG lançou a terceira turma do programa Emerging Giants no Brasil, uma iniciativa criada para apoiar startups com crescimento acelerado. Identificadas em parceria com o Distrito, as empresas consideradas emerging giants se destacam no setor e geografia onde atuam e apresentam jornadas de expansão relevantes no ecossistema.

Inovação
Inovação
Foto: Canva / Startups

Direcionado para startups convidadas e identificadas em parceria com o Distrito, o projeto contempla ações de mentorias com profissionais do mercado, conexão com a KPMG e outras startups para parcerias e negócios, participação em eventos, prestação de serviço customizados e trilha de conteúdos exclusivos abordando temas de M&A, fundraising, IPO e growth.

"As Emerging Giants tem apresentado forte potencial de crescimento, com muitos casos de expansão internacional e transações de M&A. Dos US$ 9,5 bilhões investidos em startups por fundos de venture capital em 2021, cerca de U$ 1 bilhão foi direcionado para as Emerging Giants", afirma o sócio-diretor líder do Programa Emerging Giants da KPMG no Brasil, Diogo Garcia, em comunicado.

Para formar a lista final, as startups passaram por uma série de critérios e análise de variáveis. Entre as 15 mil startups do banco de dados do Distrito, 1.034 empresas se adequaram ao primeiro filtro, que considerou dados de investimentos, maturidade, idade e porte. Destas, 122 foram avaliadas por outros indicadores, incluindo informações de diversidade no time de fundadores e potencial de crescimento, principalmente no pós-pandemia. 

As fintechs têm a liderança entre as 122 Emerging Giants no Brasil, representando 23% do total. Em segundo lugar estão as healthtechs (14,8%), seguidas por retailtechs (9,8%), edtechs (5,6%), martechs (4,9%), deeptechs (4,9%), adtechs (4,9%) e HRtechs (4,1%). Embora as fintechs liderem o ranking de crescimento, o destaque em maturidade e investimentos no setor ficou com as healthtechs. Segundo a KPMG, o número de profissionais no setor cresceu exponencialmente mais de três vezes na comparação com o relatório anterior.

"O ecossistema de startups é um excelente vetor para o avanço da inovação e do empreendedorismo no Brasil. As Emerging Giants são empresas jovens que operam com muita tecnologia e estão em crescimento acelerado. Seus fundadores criam negócios disruptivos com oferta de produtos aderentes com as necessidades do mercado. Além disso, essas startups apresentam elevado potencial de tração e atração de investimentos", pontua Jubran Coelho, sócio-líder de Private Enterprise na KPMG do Brasil e na América do Sul, em nota.

75% das Emerging Giants atuam com um modelo de negócios B2B e juntas já empregam mais de 15 mil pessoas. A maioria delas (27,9%) têm entre 51 e 100 funcionários e mais da metade das startups têm fundadores com experiências anteriores na criação de negócios.

Conheça as 21 novas startups Emerging Giants da KPMG:

  1. A de Agro (agtech)
  2. Accountfy (fintech)
  3. Agrotools (agtech)
  4. Beep Saúde (healthtech)
  5. Blu (fintech)
  6. CertDox (fintech)
  7. Conexa Saúde (healthtech)
  8. Conta Simples (fintech)
  9. Cora (fintech)
  10. Creators (martech)
  11. Delivery Much (foodtech)
  12. Jusbrasil (regtech)
  13. Labi Exames (healthtech)
  14. Nouhau (HRtech)
  15. Pismo (fintech)
  16. SafeSpace (HRtech)
  17. Sallve (beautytech)
  18. Sambatech (edtech)
  19. Sami (healthtech)
  20. Tera (edtech)
  21. The Coffee (foodtech)
Startups
Compartilhar
Publicidade
Publicidade