PUBLICIDADE

Nova logo da Globo tem elementos da ‘iluminação bissexual’

Jogo de cores é bastante usado para representar a orientação sexual ‘flex’ no design, na TV, no cinema e em baladas

3 dez 2021 09h52
ver comentários
Publicidade

Seria uma mensagem subliminar ou, como diz o aviso ao final das produções de ficção, “mera coincidência”? A nova identidade visual da Globo, lançada no ‘Jornal Nacional’ de quarta-feira (1), segue o conhecido conceito ‘bisexual lighting’, ou seja, ‘iluminação bissexual’.

Explosão de cores na logomarca remete à diversidade, explicou matéria no ‘JN’
Explosão de cores na logomarca remete à diversidade, explicou matéria no ‘JN’
Foto: Reprodução

O termo designa o uso simultâneo das cores magenta, roxa e azul, especialmente com efeito neon, para marcar personagens bissexuais ou imprimir clima de diversidade sexual. Esses tons da bandeira bi, criada em 1998 – e outros presentes nas bandeiras gay e transexual – fazem parte da nova logomarca da emissora carioca.

Nas últimas duas décadas, a ‘iluminação bissexual’ foi aplicada em dezenas de filmes e séries, especialmente em cenas com forte contexto sexual. De ‘Closer: Perto Demais’ a ‘Atômica’, de ‘Driver’ ao ganhador do Oscar ‘Moonlight’, de ‘John Wick 2’ a ‘Aves de Rapina’, de ‘Logan’ a ‘Loki’.

A combinação de tons aparece também em incontáveis clipes de artistas progressistas, como Beyoncé (‘Blow’), Drake (‘Hotline Bling’), Janelle Monáe (‘Make me Feel’), Demi Lovato (‘Cool for the Summer’) e Stromae (‘Tous Les Mêmes’). É vista em bares, baladas e shows voltados à comunidade LGBTQIA+.

Esse conceito de liberdade está presente na matéria do ‘JN’. O repórter Hélter Duarte contou que a mudança de visual da cara da emissora tem a intenção de deixá-la “mais vibrante, antenada, humana, autêntica, popular”. “Celebrar o Brasil em toda a sua diversidade”, disse.

A ‘iluminação bissexual’, com as cores da bandeira bi (ao centro) é usada especialmente pelo cinema
A ‘iluminação bissexual’, com as cores da bandeira bi (ao centro) é usada especialmente pelo cinema
Foto: Reproduções

“Vem aí uma TV Globo com uma roupa um pouco mais leve, um pouco mais colorida, bem de acordo com esse novo tempo que está chegando”, argumentou Amauri Soares, diretor da Globo. “E que é o que todo mundo quer, uma roupa mais colorida para um dia de sol, um dia fora de casa com segurança e esperança em dias melhores.”

Proposital ou não, a presença da ‘iluminação bissexual’ na logomarca icônica da Globo – criada pelo designer austríaco Hans Donner em 1975 – está em sintonia com a postura liberal da emissora.

Além de discutir gênero e identidade sexual em programas e na teledramaturgia, a TV do clã Marinho dá liberdade a seus artistas, apresentadores e jornalistas para falar abertamente da própria sexualidade. Sentindo-se apoiados pela empresa, vários se declararam gays, lésbicas e bissexuais nos últimos tempos.


 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade