4 eventos ao vivo

Prisão faz rapper polêmico se tornar famoso no mundo todo

Tentativa de calar Pablo Hasél gera protestos incendiários na Espanha e ressalta a força da música politizada

21 fev 2021
13h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em uma de suas canções, Pablo Hasél afirma ser comunista como Marx, Lenin, Stalin, Neruda. Mais do que isso, o artista catalão de 33 anos se diz radicalmente contra a monarquia, regime vigente em seu país, a Espanha.

Inimigo da Coroa, ele defende nas músicas e em mensagens no Twitter a independência da comunidade autônoma da Catalunha. Chama o atual governo de “fascista”, membros da família real de “parasitas” e policiais de “matadores de imigrantes”.

Enquadrado na Lei de Segurança Pública espanhola pelo crime de apologia ao terrorismo e ofensa ao rei Filipe VI, a quem chamou de “mafioso de merda”, Hasél foi condenado a 9 meses de cadeia.

Pablo Hasél, novo ídolo da juventude antimonarquista da Espanha: a música e o Twitter usados para propagar uma causa
Pablo Hasél, novo ídolo da juventude antimonarquista da Espanha: a música e o Twitter usados para propagar uma causa
Foto: Reprodução/Instagram

Desde o momento de sua detenção, na segunda-feira (15), uma onda de protestos tomou conta de cidades da Espanha. Se a intenção era calar o artista, o tiro saiu pela culatra: seu discurso raivoso ganhou eco internacional.

Telejornais das principais emissoras do planeta – inclusive no Brasil – noticiaram a reação popular que acusa a monarquia do clã Bourbon e o presidente do governo, Pedro Sánchez, de intolerância e censura.

Por mais que eventualmente Pablo Hasél exceda o limite da liberdade de expressão, a prisão do músico serve apenas para torná-lo mais popular e fortalecer suas posições. Justamente o que a cúpula da Espanha não quer.

A repercussão midiática mundo afora desse episódio reafirma a força do Twitter como principal plataforma on-line de atuação política e do rap como gênero perfeito para denunciar e confrontar o establishment.

E os grandes grupos de comunicação — tão atacados por todos os rappers em razão de seu poder de influência e a suposta manipulação da massa — viraram aliados de Hasél ao dar publicidade valiosa a ele e sua ideologia.

Mural pintado pela artista Cinta Vidal em Cardedeu, perto de Barcelona, representa a tentativa de apagar o discurso de Hasél
Mural pintado pela artista Cinta Vidal em Cardedeu, perto de Barcelona, representa a tentativa de apagar o discurso de Hasél
Foto: Reprodução/Instagram

Ainda que a monarquia espanhola esteja enfraquecida por conta de escândalos, os poetas da rebeldia não vão derrubá-la facilmente. Mas o estrago na imagem está consolidado. A cobertura das TVs superdimensiona o discurso rebelde. Mais famoso e apoiado do que nunca, Pablo Hasél deve estar sorrindo atrás das grades.


 

Veja também:

Carla Perez é a rainha do Insta e podemos provar!
Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade