5 eventos ao vivo
Logo do Blog Sala de TV
Foto: iStock

Blog Sala de TV

Lo Prete e De Nuccio a um passo da sonhada bancada do 'JN'

Globo tem urgência em ocupar vagas de William Waack e Carla Vilhena no rodízio

13 jan 2018
16h30
atualizado às 16h31
  • separator
  • comentários

A meta de dez em cada dez apresentadores de telejornais da Globo é chegar ao ‘Jornal Nacional’. Lá estão as duas cadeiras mais valiosas do telejornalismo brasileiro.

Os ex-GloboNews se destacam no disputado telejornalismo da Globo
Os ex-GloboNews se destacam no disputado telejornalismo da Globo
Foto: Miguel Sá/TV Globo e João Cotta/TV Globo

Âncora e editor-chefe, William Bonner está na bancada desde 1996. Sua atual colega, Renata Vasconcellos, estreou no posto em 2014.

Quando eles tiram folga, saem em férias ou se afastam da bancada por algum imprevisto (recentemente, uma gripe derrubou Renata e Bonner ficou em repouso após quebrar o pé), entra em cena o rodízio de substitutos.

Nas últimas edições, Heraldo Pereira e Giuliana Morrone, ambos baseados em Brasília, apresentaram o telejornal enquanto os titulares curtiam dias de descanso.

Há, no momento, duas vagas a serem preenchidas no tal esquema de rodízio: a de William Waack, que era âncora do ‘Jornal da Globo’ e foi desligado da emissora em dezembro, e a de Carla Vilhena, que se demitiu na sexta-feira (12) para se dedicar a projetos pessoais.

Os nomes mais cotados para sucedê-los são os de Renata Lo Prete, que assumiu o comando do ‘JG’ há poucas semanas, e Dony De Nuccio, apresentador do ‘Jornal Hoje’ desde agosto – ambos foram âncoras do ‘Jornal das Dez’ da GloboNews.

A serem confirmados no time do ‘Jornal Nacional’, será um salto surpreendente na carreira dos dois. Lo Prete, 53 anos, trocou o jornalismo impresso (era repórter-colunista na ‘Folha de S. Paulo’) pela TV há apenas quatro anos.

No canal de notícias do Grupo Globo, ela pavimentou ascensão meteórica: de comentarista a titular do principal telejornal da casa em pouco tempo.

Destaca-se pelo poder de análise e as boas fontes no núcleo do poder político. O ponto fraco é a postura sisuda no vídeo (às vezes lembra a rigidez de Lillian Witte Fibe, ex-âncora do ‘JG’ e do ‘JN’), enquanto a maioria dos colegas de telejornalismo aderiu a um estilo mais informal.

Já Dony De Nuccio, 33 anos, conquistou de cara a simpatia do telespectador. Rapidamente, exorcizou o ‘fantasma’ de Evaristo Costa, que passou treze anos no ‘JH’. No Natal, substituiu Tadeu Schmidt no ‘Fantástico’.

Em post de julho de 2015 (‘Surge novo candidato a suceder Bonner no ‘Jornal Nacional’), este blog antecipou a chegada do apresentador ao mais alto posto do telejornalismo da Globo – o que deve ser anunciado em breve.

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade