PUBLICIDADE

Filho de Gal Costa contesta na Justiça o direito de herança de ex-empresária da cantora

Wilma Petrillo, que foi constituída como inventariante da Gal, pediu o reconhecimento de uma união estável com a cantora. A empresária não respondeu ao contato da reportagem

16 fev 2024 - 20h53
(atualizado às 23h41)
Compartilhar
Exibir comentários

O filho da cantora Gal Costa (1945-2022), Gabriel Costa, entrou com um processo para reivindicar o direito à herança da mãe. Ele contesta a fração pretendida pela ex-empresária de Gal - e apresentada pela imprensa como sua viúva - Wilma Teodoro Petrillo. O processo corre em segredo de justiça no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

Gal Costa morreu em novembro de 2022
Gal Costa morreu em novembro de 2022
Foto: Nilton Fukuda/ Estadão / Estadão

A informação sobre o processo foi confirmada ao Estadão por uma das advogadas de Gabriel, Luci Vieira Nunes. Luci confirmou à reportagem que prestou assessoria jurídica a Gal em 1998, inclusive em uma ação trabalhista. Luci também atuou no processo de adoção de Gabriel.

A advogada Mariana de Athayde Ferreira também faz parte da defesa de Gabriel.

Em nota enviada à reportagem, Luci diz que Gabriel contratou as advogadas para defender seus direitos à herança de sua mãe e "e diz que (Gabriel) defenderá a vontade dela na justiça".

A nota diz ainda que Gabriel, na época da morte de Gal, em novembro de 2022, não tinha meios de se defender porque era menor de idade e estava sob a guarda e orientação de Wilma Petrillo.

Agora, então, ao completar a maioridade, "pode tomar diversas atitudes para agir de acordo com sua consciência livre de influências".

O texto diz também que a diulgacao da nota foi autorizada por Gabriel ante a insistência de amigos e admiradores de Gal, e também da imprensa, "para esclarecer que está agindo perante o Poder Judiciário".

A reportagem procurou Wilma, mas ela não respondeu ao contato. Wilma e Gal se aproximaram no início da década de 1990. Quando a cantora morreu, elas moravam juntas em uma casa no bairro Jardim América, em São Paulo.

Em agosto de 2023, Wilma foi nomeada como inventariante dos bens deixados por Gal. Naquele momento, Gabriel, ainda menor de idade, ficou sob a guarda temporária da empresária.

Wilma Petrillo, de branco, no velório da cantora Gal Costa
Wilma Petrillo, de branco, no velório da cantora Gal Costa
Foto: Felipe Rau/ Estadão / Estadão

Antes disso, em julho do mesmo ano, a Justiça de São Paulo convocou o filho de Gal Costa, Gabriel Costa Penna, para reconhecer se havia ou não uma união estável entre a cantora e Wilma Petrillo, depois da Defensoria Pública se posicionou contrária à confirmação do relacionamento. Wilma, então, fez um novo pedido de reconhecimento da união.

Publicamente, Gabriel tratava Wilma como madrinha. Os dois chegaram juntos ao velório da cantora na Assembléia Legislativa de São Paulo, em 11 de novembro de 2022, mas pouco se falaram.

Em julho de 2023, uma reportagem publicada pela revista Piauí trouxe uma série de acusações contra Wilma Petrillo que envolviam assédio moral, golpes e ameças. A empresária nunca se pronunciou sobre o assunto.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade