PUBLICIDADE

Família prepara carreira musical da neta de João Gilberto, Sofia

Aos 6 anos, jovem toca diversos instrumentos e vai lançar disco com participações ilustres, como Roberto Menescal

7 fev 2022 - 05h10
Ver comentários

Em junho de 2019, uma foto de João Gilberto postada nas redes sociais com a neta Sofia acabava com a reclusão de um dos grandes gênios da música popular brasileira. João, abatido - ele morreria menos de um mês depois, no dia 6 de julho -, aparecia em momentos de ternura ao lado da menina.

Cena rara, João pouco mostrava sua intimidade. De pijama, na sala de seu apartamento, ele acariciava Sofia. Na estante ao fundo, em um dos lados, o LP Chega de Saudade, de 1959, que revolucionou a música brasileira e influenciou artistas do mundo todo - disco que os fãs do mestre ainda anseiam por ouvir remasterizado por meio da tecnologia atual.

Ao centro do móvel, uma grande imagem de São Jorge, um dos mártires da Igreja Católica, na umbanda - e, no candomblé, Ogum, o orixá da guerra. O santo católico foi adotado pelos escravos em suas celebrações. Foram eles que trouxeram o batuque para o Brasil. Da batucada dos terreiros nasceu o samba, ritmo do qual João tirou sua batida.

Sofia Gilberto, atualmente com 6 anos de idade, é filha de João Marcelo Gilberto, primogênito de João. "Não dorme antes de ouvir as gravações do vovô", conta a mãe, Adriana Magalhães Hoineff, à reportagem do Estadão.

"Eu queria estar fazendo músicas com meu vovô João Gilberto, da mesma forma como foi com o Dorme Passarinho (canção que ela fez com o avô), que eu cantava com ele. Fiz uma música pra ele chamada Aurora do Leblon que vou mostrar logo, logo", diz Sofia, por intermédio da mãe.

Autodidata em música, segundo Adriana, Sofia toca piano, violão e tamborim. Tem mais de 30 canções compostas. Em breve, algumas delas ganharão gravações oficiais e darão forma ao álbum Garota Bossa Nova - Do Rio Para o Mundo, que será lançado na plataforma Soul Bossa Nova.

Roberto Menescal, amigo de João Gilberto, vai participar tocando violão nas faixas. A Orquestra Jovem do projeto social Ação pela Música no Brasil também deve estar presente no álbum, que juntará a bossa nova com o música erudita.

Criativa

"Estou feliz em ajudar a Sofia Gilberto, neta dos meus queridos João e Astrud Gilberto, a desenvolver suas criações musicais. Ela é bem criativa e tem vontade de inventar suas próprias músicas", diz Menescal.

A mãe diz que Sofia tem aptidão natural. E o pai, João Marcelo, acostumou a filha, desde pequena, a escutar jazz. Da convivência com o avô, entre idas e vindas aos Estados Unidos, onde nasceu, ela aprendeu a fazer exercícios vocais. "A Sofia tira tudo de ouvido. Ela é muito interessada. Ouve uma música e vai para o piano tocar. Ela diz: 'Mamãe, eu aprendo e depois faço do meu jeito'. É algo de experimentação. Ela já entendeu a distância das notas, o ritmo." conta Adriana.

Com essa inclinação musical, Sofia poderá levar adiante o ofício da família Prado Pereira de Oliveira. Além de João, sua avó, Astrud, foi um dos mais importantes nomes da bossa nova, sobretudo no exterior. Sua gravação de Garota de Ipanema em inglês, do álbum Getz/Gilberto, de 1964, correu o mundo. Hoje, aos 81 anos, Astrud vive reclusa na Filadélfia. Para a neta, ela compôs a canção Linda Sofia.

Apresentadora

Sofia também será uma das apresentadoras da série de 13 episódios Do Som à Arte, a estrear no fim de março no canal por assinatura Music Box Brazil. Sua música, Garota Bossa Nova, foi escolhida para ser o tema de abertura.

Artistas como Menescal, João Donato, Marcos Valle, Paulo Jobim, Wanda Sá, Antônio Adolfo, Alaíde Costa, Claudette Soares, Osmar Milito, Zé Renato, Vanessa da Mata, Tiago Nacarato, Zé Ibarra, Rubel, Vanessa Moreno e Hideki Nakajima - que organizou o songbook de João lançado no Japão - gravaram depoimentos para a atração. Falaram da bossa e de João Gilberto.

Além de João e de Astrud, Sofia admira Claudette Soares. A cantora ficou surpresa quando, tempos atrás, recebeu um vídeo com a menina dizendo que amava suas músicas.

"Eu fiquei muito emocionada. Ela disse que adoraria ir a um show meu", recorda Claudette, que começou a cantar um pouco mais velha do que Sofia, ainda quando tinha 10 anos, no rádio.

Claudette conheceu João Gilberto na TV Tupi do Rio de Janeiro, ainda no período pré-bossa nova, quando o cantor fazia parte do conjunto Garotos da Lua. "O João ficava andando pelos corredores da emissora com seu violão e na época já fazia algumas harmonias diferentes para as músicas", conta.

Soul Bossa Nova

A produtora Adriana Magalhães, mãe de Sofia, trabalha para colocar no ar a plataforma Soul Bossa Nova, que ainda está em busca de parceiros - um financiamento coletivo foi criado para tirar o projeto do papel. A ideia de Adriana é que o site entre

no ar ainda neste primeiro semestre.

"Queremos explicar música para a nova geração de uma maneira mais lúdica. Para isso, por exemplo, teremos os avatares dos artistas que contarão sua história e falarão sobre a música brasileira", exemplifica.

O projeto também inclui o lançamento de parte das 30 canções que Sofia já compôs. Além das inéditas, como Garota Bossa Nova, ela também escolheu o sambaião Bim Bom, uma das poucas músicas que João Gilberto compôs, e que era o lado do compacto no qual ele lançou Chega de Saudade, em 1958.

Adriana ainda não sabe se a plataforma trará o acervo de João Gilberto - a obra dele está envolvida há anos em uma disputa judicial com a gravadora. "Há material inédito, mas não posso afirmar se conseguiremos

disponibilizar", diz.

Estadão
Publicidade
Publicidade