PUBLICIDADE

Exposição de procedimentos estéticos por famosos na web pode ser um risco a saúde

26 fev 2024 - 22h09
Compartilhar
Exibir comentários

Quando a apresentadora Xuxa declarou no programa Saia Justa, do GNT, que foi vítima de uma cirurgia plástica mal-sucedida no início da década passada, quando colocou silicone nos seios, jogou a luz de como a publicidade pode afetar de forma negativa e definitiva a qualidade de vida de um paciente. Em uma época que seios grandes, muitas vezes desproporcionais ao biotipo da paciente, era moda estampada em revistas semanais, Xuxa revelou um drama em meio a tanto glamour: os impantes fibrosou  obrigando a apresentadora a passar por nova cirurgia de correção, mas a apresentadora diz sofrer de dores até hoje.

Foto: Reprodução/ @xuxameneghel / The Music Journal

O cirurgião plástico Dr. Josué Montedonio, um dos principais críticos do risco associados à divulgação de imagens de "antes e depois" de procedimentos estéticos, alerta para o risco de frustração de pacientes  com as novas alterações recentes alterações nas regras de publicidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), permitindo a exposição de fotos pré e pós-operatórias, desde que a privacidade dos pacientes seja preservada.

O uso crescente das redes sociais e a busca incessante por padrões de beleza idealizados na imagem de celebridades, influenciadores e ex participantes de reality show que divulgam seus procedimentos para milhares de seguidores, têm impulsionado um aumento significativo nos procedimentos estéticos bem-sucedidos, o que, por sua vez, tem profundos impactos no setor. Com o aumento da demanda, começa existir uma invasão na especialidade por parte de profissionais não especializados e até mesmo indivíduos não médicos que veem na estética uma oportunidade lucrativa. Acrescente a isso famosos que realizam procedimentos em troca de divulgação do profissional, quando muitas vezes a avaliação do procedimento precisa ser positiva, já que se trata de publicidade. A situação muitas vezes pode representar sérios riscos à saúde dos pacientes, uma vez que a qualidade, segurança e bem-estar nem sempre são priorizados.

As imagens irreais das redes sociais no universo dos  procedimentos estéticos

O Dr. Montedonio enfatiza que é crucial lembrar que cada indivíduo é único, com características físicas e fisiológicas individuais que desempenham um papel fundamental nos resultados dos procedimentos estéticos. Tentar reproduzir resultados específicos, muitas vezes baseados em imagens irreais divulgadas nas redes sociais, pode ser frustrante e prejudicial à saúde mental, podendo até levar a sequelas físicas permanentes.

O médico ressalta que o objetivo principal da cirurgia plástica é corrigir imperfeições, realçar a beleza natural e promover a autoconfiança de cada paciente, sempre respeitando suas características únicas.

Ele destaca a importância de uma pesquisa criteriosa ao escolher um profissional para realizar procedimentos estéticos, assegurando que o médico seja qualificado, experiente e comprometido com a segurança do paciente. Além disso, é fundamental verificar se o local onde o procedimento será realizado possui infraestrutura adequada, protocolos de segurança rigorosos e equipe qualificada.

A Resolução CFM nº 2.336/2023 trouxe mudanças nas regras de publicidade médica, incluindo a divulgação do trabalho em redes sociais. No entanto, o uso de imagens de pacientes é permitido apenas para fins educativos e deve seguir critérios específicos, como estar relacionado à especialidade do médico e não ser manipulado, além de não identificar o paciente.

No caso de demonstrações de "antes e depois", a resolução exige que sejam apresentadas em um conjunto de imagens que inclua indicações terapêuticas, evoluções satisfatórias, insatisfatórias e complicações decorrentes da intervenção. A resolução foi publicada em 13 de setembro de 2023 e entrará em vigor 180 dias a partir dessa data.

"Por não concordar com a publicação de conteúdos cada vez mais apelativos e sensacionalistas, muitas vezes com manipulação de imagens, procuro explicar de forma ética e didática, para quem busca informações sobre procedimentos, através de ilustrações e animações lúdicas e leves, desmistificando algumas crenças e falsas verdades." afirma o cirurgião.

O Dr. Montedonio conclui destacando a importância de manter a ética médica e o compromisso inabalável com a saúde e o bem-estar dos pacientes, enquanto espera que as autoridades reguladoras de saúde estabeleçam diretrizes rigorosas para preservar os mais altos padrões éticos na medicina estética e na cirurgia plástica, garantindo assim a integridade dos pacientes.

The Music Journal The Music Journal Brazil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade