0

'Jamais saberei o que é uma condenação infundada pela cor da pele', declara Ivete Sangalo

Cantora usou o Instagram para publicar um texto contra o racismo

4 jun 2020
09h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Ivete Sangalo
Ivete Sangalo
Foto: Instagram / @ivetesangalo / Estadão

Nesta quarta-feira, 3, Ivete Sangalo usou as redes sociais para falar sobre racismo. Diversos artistas nacionais e internacionais participam da campanha #theshowmustbepaused.

No Instagram, a cantora publicou uma espécie de carta em que fala sobre empatia e a importância de todos se engajarem no movimento antirracista.

"Jamais sentirei ou saberei o que e´ uma condenac¸a~o infundada pela cor da pele. Jamais saberei o que e´ na~o ter privile´gios pela cor da pele. Jamais terei que falar os meus filhos que eles foram preteridos pela cor da pele", desabafou. ?

Ivete Sangalo disse que mudar e´ ale´m de saber e sentir. É ter um propo´sito. "Primeiro e´ assumir e reconhecer que o racismo existe. Parece simbo´lico, mas isso e´ algo grande e relevante. Ter um olhar atento e dina^mico e buscar, fazer nova escolhas. Sempre foi nossa responsabilidade, urgente e necessa´rio, fazer com que a transformac¸a~o acontec¸a por onde caminhamos", afirma.?

Nas redes sociais, artistas e anônimos protestam desde a última semana, quando George Floyd, um homem negro, foi morto nos Estados Unidos por um policial branco, que o sufocou com os dois joelhos no pescoço. Floyd já estava rendido e algemado no momento da agressão.

Para Ivete Sangalo, a sociedade brasileira não pode continuar negando o racismo. "O racismo existe! Ele esta´ entranhado na histo´ria do mundo cortando como uma navalha a vida de gente. Esta´ dentro da nossa casa, e e´ preciso coragem para reconhecer e corrigir. Cabe a cada um de no´s aprender, compartilhar e evoluir para que haja uma mudanc¸a real. A existe^ncia desse sentimento mesquinho e doentio e´ retrato de nossa involuc¸a~o".?

A cantora ressalta que nem todos têm o interesse de que a sociedade seja mais justa e igualitária, porém, é um direito de todos. "E´ impossi´vel apagar da histo´ria todo o sofrimento, mas e´ possi´vel fazer um amanha~ diferente", conclui.

#PraCegoVer: A imagem tra´s posts na cor preta com uma mensagem em letras na cor branca: ''Jamais sentirei ou saberei o que e´ uma condenac¸a~o infundada pela cor da pele. Jamais saberei o que e´ na~o ter privile´gios pela cor da pele. Jamais terei que falar os meus filhos que eles foram preteridos pela cor da pele. ? ? Mudar e´ ale´m de saber e sentir, ter um propo´sito. Primeiro e´ assumir e reconhecer que o racismo existe. Parece simbo´lico, mas isso e´ algo grande e relevante. Ter um olhar atento e dina^mico e buscar, fazer nova escolhas. Sempre foi nossa responsabilidade, urgente e necessa´rio, fazer com que a transformac¸a~o acontec¸a por onde caminhamos.? ? O racismo existe! Ele esta´ entranhado na histo´ria do mundo cortando como uma navalha a vida de gente. Esta´ dentro da nossa casa, e e´ preciso coragem para reconhecer e corrigir. Cabe a cada um de no´s aprender, compartilhar e evoluir para que haja uma mudanc¸a real. A existe^ncia desse sentimento mesquinho e doentio e´ retrato de nossa involuc¸a~o.? ? Estamos falando de GENTE! O olhar, a oportunidade, as prioridades, e acima de tudo o respeito. Nem todos querem que vivamos numa sociedade mais justa e igualita´ria! So´ que isso e´ um direito de todos e deve ser exercido. E´ imprescindi´vel convocar todos aqueles que querem transformar. Uma premissa para novos tempos! E o novo na~o e´ repetir o mesmo erro. ? ? E´ impossi´vel apagar da histo´ria todo o sofrimento, mas e´ possi´vel fazer um amanha~ diferente''.

Uma publicação compartilhada por Veveta (@ivetesangalo) em

Veja também:

Carol Francischini treina na varanda de sua casa
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade