PUBLICIDADE

Ex-cozinheira pede na Justiça R$ 696 mil de indenização a Glória Pires por dano moral

9 abr 2024 - 10h27
Compartilhar
Exibir comentários

O colunista Daniel Nascimento, do jornal "O Dia" descobriu que a atriz Glória Pires está sendo processada por uma ex-funcionária. Denise de Oliveira está pedindo exatamente R$ 696.531,42 de indenização após ter sofrido um acidente de trabalho.

Foto: Reprodução/ Instagram / The Music Journal

Nos documentos obtidos pelo jornalista, a ex-funcionária informa que foi contratada pela artista em setembro de 2014 para trabalhar como cozinheira, recebendo como última remuneração o valor de R$ 5.780.

Denise alega que trabalhava de segunda a quinta-feira de 9h até às 22h30. É isso mesmo caros leitores, segundo a profissional, ela trabalha mais de 12 horas por dia, servindo café da manhã, almoço e jantar. Exceto nas sextas-feiras, quando fazia a jornada das 9h até às 17h, dia em que encerrava suas atividades e deixava o local de trabalho. Segundo a funcionária doméstica, ela tinha apenas 30 minutos para seu intervalo de almoço e descanso.

A ex-funcionária informa ainda que sofreu um acidente de trabalho no dia 7 de fevereiro de 2020. Ela relata que ao abrir o congelador, uma das gavetas caiu sobre seu braço esquerdo. Com o impacto, sofreu uma fratura no punho, o que instantaneamente ocasionou um inchaço.

A cozinheira foi socorrida pelo motorista da família Pires, e deu entrada no pronto-socorro do Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Após passar pela avaliação médica, foi constatada a contusão da mão e do cotovelo esquerdos, necessitando ser afastada para o INSS, pois era necessário tempo superior a 20 dias para sua recuperação.

Após novas perícias, Denise recebeu um novo laudo médico que a manteve no auxílio-doença até setembro de 2021. Ao retornar ao trabalho na casa da esposa de Orlando Morais, a cozinheira foi dispensada em dezembro, sem justa causa e informada que não precisava cumprir aviso prévio, pois tudo seria pago em sua rescisão contratual.

No processo, os advogados informam que por lei a ex-funcionária tinha garantia de 12 meses de estabilidade de emprego por conta do acidente de trabalho, o qual segundo eles não foi respeitado por Glória. Na ação, os representantes de Denise pedem uma indenização de pouco mais de R$ 696 mil por danos morais e benefícios como aviso prévio, FGTS, férias, horas extras, adicional noturno, que segundo eles não foram depositados corretamente.

No mês de fevereiro, foi realizada uma audiência, onde os representantes legais de Glória Pires compareceram. Foi oferecido por Glória na conciliação R$ 35 mil, valor esse que foi recusado pela ex-cozinheira que optou por seguir com o processo.

Procurada pelo colunista, a assessoria de imprensa de Glória Pires, não se manifestou até o fechamento da nota.

The Music Journal The Music Journal Brazil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade