PUBLICIDADE

Johnny Depp é ovacionado por 7 minutos em Cannes; briga com ex ainda é pauta no festival

Ator está divulgando o longa 'Jeanne du Barry', seu primeiro projeto após a longa batalha judicial contra Amber Heard

17 mai 2023 - 19h15
Compartilhar
Exibir comentários

O filme Jeanne du Barry, que marca o retorno de Johnny Depp ao cinema após a longa batalha judicial contra a ex-mulher, Amber Heard, foi exibido na abertura da 76ª edição do Festival de Cannes nesta terça-feira, 16.

O ator de 59 anos recebeu sete minutos de aplausos da plateia pela sua atuação como Luís XV, rei da França entre 1715 e 1774. A produção é dirigida pela cineasta francesa Maïwenn.

Em vídeo divulgado pela revista Variety, Depp aparece emocionado enquanto é ovacionado pelo público. Ele abraçou a diretora e aplaudiu colegas de elenco e da produção.

Com o destaque recebido pelo ator no evento, o processo de difamação disputado entre ele e a também atriz Amber Heard voltou a ser pauta entre astros presentes no festival e a imprensa internacional.

Depp e a artista foram casados entre 2015 e 2017. Em 2018, Amber publicou um artigo de jornal no qual afirmava ter sido vítima de violência doméstica durante o relacionamento com o ator.

Com isso, teve início o longo processo mútuo de difamação envolvendo o ex-casal. Após mais de três anos, ela foi condenada a pagar US$ 15 milhões para Depp - reduzidos para US$ 10,3 milhões para cumprir os limites estaduais de danos punitivos. A decisão também dizia que ele devia indenizá-la em US$ 2 milhões.

Durante coletiva de imprensa em Cannes, o intérprete de Jack Sparrow afirmou que a maior parte do que o público leu sobre ele nos últimos cinco ou seis anos "é ficção horrivelmente escrita".

Ele ainda alegou que não se sente boicotado por Hollywood mesmo após ter sido demitido de grandes produções e descartado por estúdios de cinema. "Não, porque não penso em Hollywood, não preciso muito de Hollywood", afirmou.

Menções ao caso Johnny Depp X Amber Heard em Cannes

Depp também foi tema da coletiva de imprensa dos jurados que concederão a Palma de Ouro em 2023. A atriz Brie Larson foi perguntada sobre o que pensava sobre o filme Jeanne du Barry ter sido apresentado em Cannes.

A intérprete da Capitã Marvel se mostrou confusa e questionou por que havia recebido a pergunta. A justificativa envolveu o fato dela ser grande apoiadora do movimento #MeToo, que surgiu após denúncias de assédio contra mulheres em Hollywood. Brie disse que não sabia se veria o filme e nem como se sentiria caso assistisse.

Também na terça-feira, 16, um grupo de mais de cem profissionais do cinema francês assinou um manifesto protestando contra a presença de "homens e mulheres que agridem" no tapete vermelho. Ao passar pelo local, Depp falou com a imprensa e repudiou a ação.

No dia anterior, o diretor-geral do Festival de Cannes, Thierry Frémaux, também foi perguntado sobre sua posição em relação às polêmicas do ator. "Johnny Depp me interessa como ator", argumentou na ocasião.

Esta é a primeira aparição do artista no evento desde 2011, quando esteve no festival para promover Piratas do Caribe. Além de Jeanne du Barry, ele também busca divulgar o longa Modi, cinebiografia do pintor Amadeo Modigliani, no qual atuou como diretor.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade