1 evento ao vivo

Fantasia inspirada em pintor do séc. 15 marca bloco Virtual

12 fev 2018
16h56
  • separator
  • comentários

Primeiro bloco de rua do Rio surgido a partir de amigos que se organizaram pela internet, no ano 2000, bem antes das redes sociais, o Virtual fez seu 18º desfile na manhã de hoje (12) na orla do Leme, na zona sul do Rio. Ritmos brasileiros e latinos bem executados por instrumentos de sopro e percussão, integrantes com fantasias criativas e muita coreografia são a marca desse bloco, acompanhado por cerca de 2 mil pessoas, em grande parte um público fiel, que vem desde seus primeiros desfiles.

O Virtual desfila a história da criação do mundo, em referência à obra do pintor holandês Hieronymus Bosch
O Virtual desfila a história da criação do mundo, em referência à obra do pintor holandês Hieronymus Bosch
Foto: Agência Brasil

Com os músicos e demais componentes protegidos por uma corda, e tendo à frente cinco deles em pernas de pau, o Virtual teve como tema este ano Jardim das delícias ou ando meio desligado, inspirado na obra do pintor holandês dos séculos 15 e 16 Hieronymus Bosch, que retrata a criação do mundo. Com fantasias inspiradas no quadro, o bloco dançou ao som de um repertório que incluiu até um clássico da música instrumental brasileira, Coisa nº 5, de Moacir Santos.

"No inicio, o bloco tinha samba-enredo, mas depois a gente mudou para um repertório de música brasileira", explicou Lula Jardim, filho de um dos fundadores e que hoje, à frente do Virtual, com um grupo de amigos, se autodefine, bem-humorado, como "afundador" do bloco. "A gente saiu em Ipanema até 2010, em 2011 fomos para a Lagoa e a partir de 2012 começamos a sair aqui no Leme, local que eu acho ótimo", contou.

Em volta da corda, os foliões seguiam o bloco em direção à Pedra do Leme, e os que estavam à frente muitas vezes iam sambando de costas, para apreciar as fantasias e as coreografias. Era o caso das amigas Tânia, de 51 anos, e Bebel, de 56, que acompanham o Virtual desde o tempo em que o bloco desfilava em Ipanema. "As músicas e os músicos são bons. Desfilam no chão, sem carro de som", disse Tânia, sobre o que mais lhe agrada no Virtual. "As fantasias são lindas e é um bloco pequeno, a gente não fica apertada", completou Bebel. Segundo ela, esse é o único bloco da zona sul que as duas frequentam. "Nós preferimos os do centro", disse.

Também desfilando de costas, à frente do cordão, Ana Carolina, de 22 anos, fantasiada de pássaro, contou que essa era a sua primeira vez no bloco. "Desde o ano passado, eu estava querendo sair no Virtual. Aqui não tem muvuca", definiu.

Veja também:

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade