PUBLICIDADE

Vape aumenta risco de insuficiência cardíaca em 19%

Já está claro que o vape faz mal para o coração, e um novo estudo dos EUA reforça isso ao mostrar o aumento nas chances de desenvolver insuficiência cardíaca

15 abr 2024 - 16h15
(atualizado às 20h06)
Compartilhar
Exibir comentários

A ciência já deixou claro que o vape prejudica o coração, e um relatório publicado no início deste mês no periódico Journal of the American College of Cardiology chega para reforçar essa ideia, ao mostrar que o vape pode aumentar o risco de insuficiência cardíaca em 19%.

Foto: Edgar Martínez/Pexels / Canaltech

A insuficiência cardíaca envolve o lento enfraquecimento ou enrijecimento do coração, a ponto de levar a uma dificuldade para bombear o sangue por todo o corpo.

Para identificar essa relação com o vape, os cientistas dos EUA reuniram registros de 175.667 pessoas. Antes, o vape já tinha mostrado aumentar em 1,79 a probabilidade de infarto.

Desse grande grupo de amostras, 28.660 já usaram vapes em algum momento da vida, enquanto 3.242 sofreram insuficiência cardíaca dentro do período analisado.

O estudo não levou em consideração a frequência com que se usava o vape ou quais ingredientes esses dispositivos continham (se eram nicotina ou aromatizantes).

Vape + cigarro = perigo para o coração

Um ponto de alerta no estudo foi que, em comparação com quem só usa (ou já usou) vape, aqueles que  combinam os vapes com cigarros convencionais têm um risco de insuficiência cardíaca ainda maior, e não é pouco: 59% a mais que os não-fumantes.

Sob o ponto de vista dos autores, as conclusões remontam a necessidade de investigações adicionais sobre os potenciais impactos do vape para a saúde cardíaca, especialmente considerando a prevalência do uso de cigarros eletrônicos entre os mais jovens. 

Vape faz mal ao coração e pode aumentar os riscos de insuficiência cardíaca (Imagem: Madi7779/Envato)
Vape faz mal ao coração e pode aumentar os riscos de insuficiência cardíaca (Imagem: Madi7779/Envato)
Foto: Canaltech

No estudo, foi considerado um público a partir dos 18 anos, inclusive. Ou seja: não precisa ter uma idade avançada para se deparar com esses riscos.

Insuficiência cardíaca

O Ministério da Saúde define a insuficiência cardíaca como "um distúrbio em que o coração bombeia sangue de forma inadequada, causando redução do fluxo sanguíneo e refluxo (congestão) do sangue nas veias e pulmões, além de outras alterações que podem aumentar a debilidade do coração".

Pode acontecer de duas maneiras:

  • Quando o coração não consegue bombear sangue (sistólica)
  • Quando o coração não consegue se encher de sangue (diastólica)

A Pasta também anuncia que a insuficiência cardíaca é acompanhada por sintomas como:

  • Falta de ar
  • Fadiga
  • Pernas inchadas
  • Batimentos cardíacos acelerados

Já o tratamento pode incluir o uso de medicamentos com prescrição, mas em alguns casos, pode ser implantado um desfibrilador ou marca-passo.

A prevenção da insuficiência cardíaca envolve a adoção de um estilo de vida saudável, como uma dieta e exercícios regulares, além do controle de condições médicas que podem aumentar o risco de problemas cardíacos. E conforme vimos nesse último estudo, evitar o vape pode ser uma boa ideia.

Fonte: Journal of the American College of Cardiology, Ministério da Saúde

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade