PUBLICIDADE

Twitter diz que bloqueou intencionalmente o acesso por apps alternativos

O perfil oficial Twitter Dev explicou que o bloqueio foi proposital para adequar a rede social às regras sobre a API de acesso externo

18 jan 2023 - 10h55
(atualizado às 14h52)
Compartilhar
Exibir comentários

O Twitter confirmou que o bloqueio a aplicativos alternativos de terceiros, que acessavam a rede social pela API da rede social, foi proposital. Na semana passada, clientes como o Tweetbot e Twitterific pararam de funcionar repentinamente, o que deixou os desenvolvedores tentando encontrar uma solução no escuro.

Foto: pexels/Brett Jordan / Canaltech

Uma publicação oficial do perfil Twitter Dev diz que a plataforma começou a aplicar regras de longa data para sua API, o que pode resultar no "não funcionamento de alguns aplicativos". Isso põe fim ao mistério se a medida havia ocorrido por um bug, decorrente das atualizações recentes do Passarinho Azul, ou se tinha sido proposital.

Por outro lado, o post levantou dúvidas sobre qual será a abordagem daqui para frente com os clientes de terceiros usados pelos usuários para navegar pelo Twitter. A publicação menciona apenas algumas regras, mas não aponta nenhum link para quais seriam.

Antes da aquisição por Elon Musk, a mídia social nunca lutou contra o uso de apps de outras empresas, inclusive incentivando-as com melhorias na API. Agora, é provável que isso tenha chegado ao fim, obrigando as pessoas a usem a versão original da plataforma no navegador ou celular.

Qual regra do Twitter foi descumprida?

O Tweetbot funciona sem problemas há pelo menos 10 anos, logo é difícil imaginar que uma infração às regras não tenha sido notada antes. Outros apps, como o Twitterrific, Fenix e Talon, são mais recentes, mas também sempre operaram tranquilamente. O que parece, de verdade, é uma mudança de enfoque determinada pelo mandachuva da empresa.

A decisão não chega a ser surpresa, pois esses apps não exibem propagandas. Como o Twitter anda mal das pernas, era de se suspeitar que Musk tentaria aumentar os lucros aumentando a quantidade de anúncios mostrados para as pessoas. Apesar disso, não foi data nenhuma justificativa oficial para a decisão, tomada sem qualquer aviso para os desenvolvedores.

Algumas soluções voltaram a funcionar após a troca das chaves de API, mas é provável que caiam novamente em breve. Como tudo é feito sem clareza, fica difícil fazer alguma previsão para o futuro.

Ontem (16), o Twitter abriu uma lista de espera para programa de verificação para empresas. O objetivo parece ser lucrar em cima das companhias interessadas em destacar seu perfil e seus funcionários na plataforma, em um formato similar ao Twitter Blue.

A rede social do passarinho também pretende criar uma moeda própria para incentivar a monetização dos tuítes, e ainda lucrar em cima das vendas. Os interessados deverão comprar pequenos itens digitais e dá-los para os criadores de conteúdo, que poderão converter os itens em dinheiro real.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade