PUBLICIDADE

Teleconexões no clima ligam chuvas e secas pelo mundo em um "Efeito Borboleta"

Estudos apontam conexões em eventos climáticos, como chuvas, secas e incêndios em regiões tão distantes quanto os Andes e o norte da Austrália

16 fev 2023 - 18h46
(atualizado às 21h16)
Compartilhar
Exibir comentários

O conceito de teleconexões nas ciências atmosféricas diz que eventos climáticos em regiões do mundo completamente diferentes podem ter relação entre si. Cientistas vêm explorando esse campo de pesquisa e, recentemente, estudos demonstraram ligação entre chuvas extremas e incêndios florestais em locais tão distantes quanto os Andes na América do Sul e o norte da Austrália.

A ideia lembra o "Efeito Borboleta" — popularmente conhecido pela afirmação de que o bater de asas desse inseto poderia indiretamente causar um furacão em outra parte do mundo — e, se ela parece improvável, o Canaltech já falou de secas na Amazônia ligadas às do Tibete.

Foto: NASA Johnson / Canaltech

Estas ligações são naturais, afinal, em certa escala, a Terra é um grande ecossistema único. As teleconexões climáticas são possíveis graças a padrões na temperatura dos oceanos e variações periódicas da pressão atmosférica, por exemplo.

Chuvas na Índia e China

O nordeste da Índia e o norte da China presenciaram chuvas devastadoras em setembro de 2021, batendo recordes de precipitação nas regiões. Um artigo publicado no periódico científico Advances in Atmospheric Sciences mostra que há uma teleconexão entre os eventos.

Nas respectivas regiões, a chuva foi quatro e seis vezes maior do que o comum para o período, o que causou sérios danos às populações e à infraestrutura dos locais. Os pesquisadores descobriram um deslocamento de correntes atmosféricas no continente asiático, causando um ciclone no nordeste da Índia.

Ao mesmo tempo, correntes sobre a Eurásia entregaram condições semelhantes ao norte da China. Riyu Lu, autor principal do estudo, afirma que "os extremos climáticos mais frequentes influenciados pelo aquecimento global vão fazer com que essas teleconexões atmosféricas ocorram mais frequentemente, o que pode induzir outros extremos em regiões muito distantes."

Incêndio intercontinental

Já o objeto de estudo de um grupo de pesquisa espanhol investigou a teleconexão entre eventos de incêndio florestal através de, pelo menos, três continentes. Os cientistas mediram a área atingida por estes eventos ao redor do mundo entre 1982 e 2018, encontrando sincronia ou, pelo menos, um intervalo regular entre secas e incêndios em certas regiões.

No caso deste estudo — publicado na revista Nature Communications — a rede de conexões é ainda maior: o norte da África, o deserto do Saara, o sul da África, os Andes e o norte da Austrália apresentam um mesmo padrão de secas e, como consequência, de incêndios.

Sergio de Miguel, pesquisador da Universidade de Lleida, na Espanha, compara as teleconexões com o famoso Efeito Borboleta, "onde coisas que acontecem em um local podem ter várias derivações muito distantes."

Fonte: Nature Communications, Advances in Atmospheric Sciences Via: IFL Science

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade