PUBLICIDADE
AO VIVO
Refugiada fala sobre os desafios para recomeçar no Brasil

Sistemas do governo do RS voltarão a funcionar só se água baixar, diz Procergs

Procergs informa que ainda "não é possível precisar uma data exata" para a normalização dos sistemas do RS devido ao nível da água em Porto Alegre

17 mai 2024 - 21h30
(atualizado em 18/5/2024 às 00h00)
Compartilhar
Exibir comentários

Diante dos alagamentos em Porto Alegre, os sistemas de governo no Rio Grande do Sul saíram do ar depois que a Procergs desligou seus servidores para evitar danos. Até esta sexta-feira (17), o cenário permanecia inalterado e sem previsão de normalização, porém a companhia de processamento de dados informou ao Canaltech que trabalha com a meta de retomar parte da operação no fim de maio "se as águas continuarem baixando e não voltarem a subir".

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini / Canaltech

Sem previsão de normalização

A informação vem da Companhia de Processamento de Dados do RS, a Procergs — caso não esteja a par, a empresa é responsável por manter o funcionamento de serviços estaduais e até mesmo de uso nacional, como o Sintegra.

Depois de 11 dias de indisponibilidade, ainda não há perspectiva de retomada da operação integral. Mesmo assim, a companhia tem como meta restabelecer alguns serviços ainda neste mês caso a situação na capital do Rio Grande do Sul apresente melhorias.

"Se as águas continuarem baixando e não voltarem a subir, estamos trabalhando com a meta de retomar a grande maioria das nossas operações na última semana de maio. Não é possível precisar uma data exata neste momento por conta das inúmeras variáveis envolvidas", explicou a estatal.

Por que a Procergs desligou os servidores?

O desligamento dos sistemas aconteceu em 6 de maio e já completa quase duas semanas. Segundo a estatal, a medida foi tomada depois de a Prefeitura de Porto Alegre informar que seria necessário desligar a estação de bombeamento de água e orientar a evacuação dos bairros Cidade Baixa e Menino Deus.

"A água iria invadir o subsolo do prédio, local onde estavam instalados os geradores, quadros elétricos e sistema de nobreak do Data Center", diz a nota. "Para preservar a integridade dos equipamentos e principalmente evitar a perda de dados, foi necessário desligar o Data Center, processo que demora entre 3 e 4 horas."

Quais sistemas estão fora do ar?

Em nota ao CT, a Procergs confirmou que os seguintes sistemas estão indisponíveis:

  • Sistemas do Detran;
  • PROA - Sistema de Processos do Estado;
  • FPE - Sistema de Finanças do Estado.

Outras plataformas também estão indisponíveis, segundo apuração feita pelo Canaltech. É o caso do Sintegra, que saiu do ar na terça-feira (14). As plataformas de emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) também estão instáveis em todo país.

Quais sistemas estão funcionando?

Atualmente, o centro de tecnologia opera através de um data center secundário, na nuvem. Essa estrutura possibilitou a manutenção das seguintes plataformas:

  • Segurança: registros de ocorrências, consultas integradas utilizado pelas autoridades, delegacia online para fazer registro de ocorrências, sistema de informações penitenciária e outros serviços;

    Diario Oficial;

  • Sistemas da Corsan de análises de efluentes e da qualidade da água;
  • Sistemas da Fazenda que processam as Notas Fiscais de 19 Estados no Brasil;
  • SGO - sistema de gestão do fluxo de obras;
  • COE - sistema de compras eletrônicas que realiza os pregões das aquisições do Estado;
  • Lei de Acesso à Informação (LAI);
  • Formulários do programa Volta por Cima para cadastro dos atingidos pelas enchentes.

Portais de Defesa Civil, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação e outras entidades do governo estadual gaúcho também já voltaram a funcionar. Em alguns casos, como a Secretaria de Fazenda e DetranRS, as páginas operam em um site de contingência.

"Uma parte relevante dos serviços nem chegou a sair do ar. A Procergs possui uma série de soluções preparadas para operar em seu ambiente de Disaster Recovery (segundo Data Center), a exemplo de soluções nas áreas de segurança e os Documentos Fiscais, além de outras soluções que já vinham sendo migradas para seu ambiente de Nuvem, como uma série de sites e sistemas já relacionados nos releases enviados. Ao longo dos últimos dias as equipes têm trabalhado diuturnamente para restabelecer tudo o que for tecnicamente possível", disse a Procergs.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade