PUBLICIDADE

Pílula diária contra câncer metastático melhora a resposta em 62,5%

Em pacientes que têm câncer colorretal em fase avançada, oncologistas descobrem que o medicamento de uso oral divarasib melhora a resposta ao tratamento

6 dez 2023 - 11h53
(atualizado às 14h34)
Compartilhar
Exibir comentários

Para tratar o câncer colorretal (cólon e reto) em metástase ou avançado, o uso de uma pílula diária conhecida como divarasib parece ser uma alternativa promissora, quando combinada com o anticorpo monoclonal cetuximab. Nesses casos, a terapia oncológica melhorou o nível de resposta ao tratamento em 62,5%, evitando o avanço da doença.

Foto: Microgen/Envato / Canaltech

Os resultados preliminares do estudo clínico de Fase 1b contra o câncer metastático são bastante promissores, segundo os pesquisadores do Peter MacCallum Cancer Center, na Austrália, que participaram desta fase da pesquisa. No total, a terapia com a pílula foi testada em 29 pacientes, recrutados em 10 países diferentes.

Tratamento para câncer colorretal

Segundo o artigo publicado na revista científica Nature Medicine, o tratamento com o comprimido divarasib só deve ser prescrito para pacientes com a mutação do gene KRAS G12C. Cerca de 4% dos pacientes com o câncer colorretal carregam esta mutação.

"A mutação KRAS G12C está associada a uma pior sobrevida global em pacientes com CCR [câncer colorretal] e é facilmente identificada através de testes padrões de tratamento", afirmam os autores.

Comprimido oral melhora resposta ao tratamento do câncer colorretal em fase de metástase (Imagem: Julost/Envato)
Comprimido oral melhora resposta ao tratamento do câncer colorretal em fase de metástase (Imagem: Julost/Envato)
Foto: Canaltech

Para entender, nos indivíduos que carregam esta mutação, é muito mais provável que as suas células cancerígenas se dividam incontrolavelmente e formem mais tumores, o que contribui para a dispersão da doença por todo o corpo.

Evidências preliminares também indicam que a mutação pode piorar casos de câncer de do pulmão de células não-pequenas. É estimado que 13% das pessoas diagnosticadas tenham essa alteração. Só que, até o momento, estes pacientes não receberam a pílula diária para os testes.

Resposta ao câncer metastático

Anteriormente, os pesquisadores tinham testado os efeitos do comprimido divarasib sozinho. Nestas circunstâncias, a medicação melhorou em 35,9% a resposta ao tratamento oncológico. No entanto, o efeito mais promissor só é obtido quando ocorre a combinação com outro remédio, o cetuximab.

Afinal, "a sobrevida média, livre de progressão [do câncer], para os pacientes no estudo foi de pouco mais de oito meses, e o tratamento foi bem tolerado com efeitos adversos controláveis", afirma Jayesh Desai, médico oncologista e um dos autores da pesquisa, para a plataforma Scimex.

"Temos muita esperança de que esta combinação de divarasibe com cetuximabe se traduza em melhores resultados para nossos pacientes com câncer colorretal", completa o cientista.

Vale observar que, no Brasil, o número de diagnósticos deste tipo de câncer está aumentando, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Nesse sentido, novas opções de tratamento são mais do que necessárias.

Fonte: Nature Medicine e Scimex  

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade