PUBLICIDADE

O que é a Ponte Sul? Entenda a função no chipset

A ponte sul faz parte do chipset das placas-mãe e é responsável por controlar os componentes de mais baixo nível, como alguns SSDs e periféricos

28 nov 2023 - 20h31
(atualizado em 29/11/2023 às 11h46)
Compartilhar
Exibir comentários

A Ponte Sul faz parte do chipset, um componente presente nas placas-mãe para direcionar o fluxo de dados entre todas as peças do computador. Ela tem um trabalho bastante específico e gerencia uma camada de periféricos de "baixo nível" dentro das máquinas.

Foto: Bartosz Kwitkowski/Unplash / Canaltech

Ao contrário da Ponte Norte, a Ponte Sul é um sistema integrado diretamente dentro do chipset da placa-mãe. Via de regra, essas duas pontes têm o mesmo princípio de funcionamento, mas a Ponte Sul é focada naquelas peças que exigem um fluxo de dados menor.

Quais dispositivos a ponte sul controla?

Por controlar os componentes de "baixo" nível, a Ponte Sul é responsável por gerenciar SSDs e HDDs mais antigos, que ainda obedecem ao velho padrão de comunicação SATA. Em SSDs M.2 PCIe NVMe, por exemplo, essa ponte controla todas as conexões PCIe com exceção da porta primária, que é controlada pela Ponte Norte.

Isso significa que quaisquer dispositivos conectados em outras vias PCIe, como placas de rede ou placas de som, são gerenciadas pela Ponte Sul. O mesmo vale para periféricos, como mouse, teclados e fones de ouvido. A south bridge, como também é conhecida, ainda é responsável por portas seriais e paralelas e a BIOS.

Embora a definição de componentes de baixo nível possa parecer pejorativa, isso não significa que essas peças são inferiores às de alto nível (Imagem: Divulgação/Intel)
Embora a definição de componentes de baixo nível possa parecer pejorativa, isso não significa que essas peças são inferiores às de alto nível (Imagem: Divulgação/Intel)
Foto: Canaltech

A ponte sul dos chipsets vai acabar?

Por ser um componente incluso dentro do chipset da placa-mãe, pode haver dúvidas sobre se a Ponte Sul poder ser integrada ao próprio processador, como acontece com a Ponte Norte. O Canaltech tirou essa dúvida com o engenheiro de aplicações da Intel, Yuri Daglian, e o especialista conta que não há planos para essa mudança simplesmente por não haver viabilidade técnica para esse processo.

O especialista da Intel explica que integrar a Ponte Sul dentro da CPU seria uma forma de restringir o consumidor, visto que as placas-mãe não teriam mais chipsets. Por consequência, o chipset integrado ao processador precisaria ser o melhor disponível, já que teria de atender desde o usuário básico até o entusiasta, oferecendo todos os recursos possíveis, como suporte a overclock.

Passar a Ponte Sul para o processador também aumentaria os custos da CPU, pois o seu desenvolvimento ficaria ainda mais complexo (Imagem: Harrison Broadbent/Unplash)
Passar a Ponte Sul para o processador também aumentaria os custos da CPU, pois o seu desenvolvimento ficaria ainda mais complexo (Imagem: Harrison Broadbent/Unplash)
Foto: Canaltech

Assim, é improvável imaginar que a Ponte Sul poderá acabar ou até mesmo ser modificada em um futuro próximo. No momento, não há benefícios visíveis para tentar uma nova abordagem para os chipsets.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade