PUBLICIDADE

Há mais recifes de coral no mundo do que se pensava

Cientistas usaram mapeamento via satélites de alta resolução e estudos passados para melhor identificar corais, descobrindo mais recifes que se conhecia antes

23 fev 2024 - 20h30
(atualizado em 24/2/2024 às 22h42)
Compartilhar
Exibir comentários

Pesquisadores da Universidade de Queensland descobriram que há muito mais recifes de corais no mundo do que se pensava — 348 mil km² da superfície da Terra são cobertos por eles. Anteriormente, as estimativas ficavam entre 154 mil km² e 301 km². O novo cálculo abrange mais ou menos a área do estado brasileiro de Goiás, para comparação.

Foto: aarrows/envato / Canaltech

Os recifes de coral abrigam cerca de ¼ de toda a vida dos mares, sustentando aproximadamente um bilhão de pessoas. Com muitos deles perecendo com doenças e branqueamento em massa por conta do aumento da temperatura e da acidificação dos oceanos, cientistas buscam estudar sua distribuição e composição para ajudar em esforços de conservação.

Recifes de coral pelo mundo

Publicada no periódico científico Cell Reports Sustainability, a pesquisa incluiu a análise de mais de 100 trilhões de pixels de imagens de satélite, incluindo o Sentinel-2 e a constelação Dove CubeSat, da Planet. Também foram estudados dados de 480 fontes diferentes, usados para treinar inteligências artificiais na classificação e identificação de recifes de diversas profundidades.

Os corais abrigam uma enorme quantidade de biodiversidade, mas estão sob ameaça frente às mudanças climáticas (Imagem: Qui Nguyen/Unsplash)
Os corais abrigam uma enorme quantidade de biodiversidade, mas estão sob ameaça frente às mudanças climáticas (Imagem: Qui Nguyen/Unsplash)
Foto: Canaltech

Foram identificados 348.361 km² de recifes de coral no total, ficando em uma profundidade de até 15 metros. Eles estavam em locais desde superfícies duras, como rochas, até as macias, como lama, areia, entulho e ervas marinhas. Até ¼ do total foi identificado como habitat de coral, ou seja, onde há corais duros de alta densidade.

Campos de ervas marinhas cobrem 67.236 km², ambiente bastante importante para ecossistemas marinhos. O plano dos cientistas é melhorar a capacidade do software para diferenciar ainda mais espécies, o que é necessário para a avaliação da resiliência de um recife contra as mudanças climáticas.

Outros pesquisadores já haviam tentado mapear os recifes de coral pelo mundo anteriormente, mas, antes dos satélites de alta resolução, o trabalho era difícil — desses esforços, temos apenas mapas locais ou regionais.

O mapa mais recente foi disponibilizado gratuitamente através das plataformas Google Earth Engine e Allen Coral Atlas. Os dados já estão sendo usados para conservação e identificação de áreas sensíveis por diversos países, de Austrália e Belize a Indonésia, Micronésia e Vanuatu. Em Fiji, o governo está usando os mapas para identificar regiões de corais necessitando reabilitação após a ocorrência de ciclones.

Fonte: Cell Reports Sustainability

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade