PUBLICIDADE

Fabricante chinesa cria CPU em 14 nm para IA 90% mais barato que GPUs

Fabricante chinesa cria CPUs em 14 nm para IA por cerca de 10% do valor de GPUs como alternativa doméstica após bloqueios de exportação dos EUA; confira

1 abr 2024 - 22h21
(atualizado em 2/4/2024 às 12h45)
Compartilhar
Exibir comentários

A fabricante chinesa Intellifusion lançou novos PCs para IA com processadores em 14 nm, 48 TOPS de desempenho, e 90% mais baratos que GPUs. Custando apenas US$ 140, a nova linha Deep Eyes visa, já no primeiro semestre de 2025, entregar chips com 96 TOPS de desempenho como alternativa doméstica após bloqueios comerciais de tecnologia por parte dos EUA.

Foto: Zhidx.com / Reprodução / Canaltech

Naturalmente, o novo produto fabricado em microarquitetura mais antiga não mira na infraestrutura profunda de servidores, atualmente dominada pelos chips NVIDIA.

Contudo, os chips DeepEdge 10 Max, Deep Edge 10 Pro e Deep Edge 10 Ultra devem cobrir com folga a maioria das aplicações domésticas de IA na nova era dos AI PCs.

Alternativa a APUs Intel e AMD

Vale lembrar que a China já baniu o uso de CPUs Intel e AMD em computadores governamentais alegando preocupação com privacidade de dados oficiais. Considerando que as duas empresas estão investindo em estabelecer uma nova tendência para a computação pessoal com as NPUs, os novos produtos da Intellifusion parecem estar mirando, justamente, nesse mesmo mercado.

Intellifusion planela lançar SoC de até 98 TOPS para IA no primeiro semestre de 2025. (Imagem: MyDrivers.com / Reprodução)
Intellifusion planela lançar SoC de até 98 TOPS para IA no primeiro semestre de 2025. (Imagem: MyDrivers.com / Reprodução)
Foto: Canaltech

Segundo porta-voz da Intel, rodar inferências totalmente locais para um chatbot como o Microsoft Copilot exige uma NPU com desempenho de 40 TOPS. Atualmente, as novas APUs Intel Meteor Lake e AMD Hawk Point de AI PCs trazem desempenhos de 34 e 39 TOPS.

Sendo assim, já em 2024, oferecer um PC entregue 48 TOPS é um cenário extremamente promissor para o mercado chinês. No lugar das NPUs, a fabricante chinesa desenvolveu o chip de redes neurais NNP400T, de 10 (2 + 8) CPUs RISC-V, com suporte a uma série de modelos de treinamento e inferência, viabilizando um bom potencial de penetração de mercado na nova era da computação acelerada por IA.

Fonte: Zhidx.com

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade