PUBLICIDADE

Elevando o nível do jogo para as próximas gerações

Counter Strike 2 é o resultado de duas décadas de uma comunidade apaixonada e engajada, e está adaptado para o futuro dos jogos no PC

1 dez 2023 - 15h53
(atualizado às 19h16)
Compartilhar
Exibir comentários

Os eSports vieram para ficar, e muito do movimento que temos hoje é a evolução natural da era das lan houses, quando um mod de Half-Life cresceu tanto que se tornou um jogo independente. A primeira versão de Counter Strike foi publicada originalmente em 2000 e em menos de um mês, também foi fundada a Electronic Sports League, que alugava servidores para realização de torneios de jogos eletrônicos.

Foto: Vivendi / Canaltech

Na época, os jogos de estratégia eram o foco, mas CS cresceu rapidamente e em 2003, com a chegada da versão 1.6, a sua popularidade explodiu. Desde então, com atualizações importantes como o CS:GO, foram 20 anos desenvolvendo e expandindo o cenário competitivo e a própria ESL, que em 2007 lançou a série de torneios Intel Extreme Masters (IEM), em

parceria com a Intel.

CS2 + Brasil é match

Agora em 2023, finalmente os jogadores receberam Counter Strike 2, que assume o lugar do CS:GO, completamente refeito e otimizado para os hardwares mais modernos. CS2 traz um ar renovado para um dos títulos mais importantes para história dos esportes eletrônicos, sem perder a essência e competitividade de sempre.

Ao longo dessas duas décadas, o pilar que manteve o jogo sempre vivo e evoluindo foi, sem dúvidas, a comunidade, principalmente brasileira. O Brasil tem algumas das equipes mais importantes de eSports, como MIBR e paiN Gaming, fator crucial para a IEM trazer para o Rio de Janeiro uma das estampas do major de CS:GO por dois anos consecutivos, em 2022 e 2023.

Mais do que apenas torcer e assistir, brasileiro sempre foi apaixonado por Counter Strike, e desse amor nasceu a Gamers Club, maior plataforma de esportes eletrônicos da América Latina. Focada em proporcionar a estrutura necessária com servidores locais dedicados para amadores e profissionais praticarem, competirem, ou apenas se divertir, a empresa investe constantemente em ações online para unir e engajar ainda mais essa comunidade.

Elevando o nível do jogo

Apesar de substituir o Global Offensive, relativamente leve, a sequência mantém requisitos mínimos compreensivos, mas brilha mesmo em PCs modernos. Durante a South By Southwest (SXSW) em Sidney, a equipe australiana de overclocking Team.AU conseguiu atingir 1.310 FPS no CS2 com o overclock de um CPU Intel Core i9-14900K.

Naturalmente este não é um cenário realista para os setups de competição e muito menos os casuais, mas deixa claro que o novo jogo está amplamente adaptado para entregar muito mais desempenho, fluidez e gráficos cada vez melhores para muitas gerações de hardware.

Uma das missões da Intel é entregar aos gamers sempre o que há de mais moderno e inovador, reafirmando que o PC ainda é a melhor plataforma para jogar. Contudo, não basta acreditar nisso, sem deixar isso claro, na prática, e a empresa reconhece no gamer brasileiro um público muito importante.

Por essa razão, a Intel se uniu à Gamers Club para facilitar que os fãs de Counter Strike estivessem preparados para tirar o máximo do CS2. A parceria para a Black Friday 2023 contou com uma série de promoções com processadores topo de linha e placas de vídeo poderosas. Além de ter divulgado excelentes oportunidades de upgrade no setup para a melhor experiência no CS2, na sexta-feira passada (24), ainda rolou uma live às 19h no canal da Gamers Club na Twitch.

A transmissão contou com ativações online interativas e a participação especial do Yuri "Fly" Uchiyama e da Amanda "AMD" Abreu, uma das maiores casters e criadoras de conteúdo de eSports do país. Parcerias como essa reforçaram a relevância do Brasil para o cenário de esportes eletrônicos, indústria de games de maneira geral, e principalmente para a Intel, que tem no país um de seus maiores mercados.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade