PUBLICIDADE

Cortina submarina pretende conter derretimento de geleiras

O derretimento das geleiras causado pelo aquecimento global pode resultar em verdadeiras catástrofes, e pesquisadores de Cambridge trabalham em uma solução

15 fev 2024 - 14h31
(atualizado às 18h19)
Compartilhar
Exibir comentários

Tendo em vista a grande preocupação que é o derretimento das geleiras — principalmente por causa de situações como o aquecimento global —, cientistas de Cambridge pretendem usar de uma cortina submarina gigante para conter a possível catástrofe. O projeto, chamado Seabed Curtain, transforma o ar em uma barreira para proteger todo esse gelo.

Foto: Cassie Matias/Unsplash / Canaltech

Essa cortina submarina funcionaria da seguinte forma: um tubo com furos seria colocado no fundo do mar e o ar seria bombeado através dele. A cortina de bolhas de ar que surgiriam poderia então ser capaz de conter a entrada de água quente do mar, reduzindo o risco da geleira derreter.

Por enquanto, é só uma ideia. Os cientistas envolvidos ainda não sabem se realmente vai resolver ou não. Mas a fase inicial de estudos já indica uma possibilidade nessa luta contra o derretimento das geleiras.

Em entrevista ao The Guardian, os pesquisadores afirmaram que a necessidade agora é estudar como a salinidade afeta o fluxo da água e realizar todo tipo de simulações computacionais e testes de modelos matemáticos: "Só então estaremos prontos para os primeiros testes físicos".

O grupo anunciou que os testes devem começar ainda este ano, com direito a vários modelos. A próxima fase envolveria trabalhar em maior escala. Mas é preciso ter calma: não estamos falando de algo que pode acontecer a curto prazo. "Certamente isso não será algo que será concluído às pressas. Isso levará muitos anos. Por outro lado, precisamos começar a planejar agora", declararam os pesquisadores.

O que causa o derretimento das geleiras?

De acordo com a World Wildlife Fund, o derretimento das geleiras vem por conta do aquecimento global, ou seja: as emissões de gases de efeito estufa resultantes da queima de combustíveis fósseis e desmatamento, além da radiação solar atrelada ao aumento das temperaturas.

A organização explica que, desde a revolução industrial, as emissões de dióxido de carbono e outros gases aumentaram as temperaturas, ainda mais elevadas nos pólos, e como resultado, as geleiras passaram a se desprender no mar.

Alterações na circulação oceânica, como o aumento da temperatura da água do mar, também podem levar ao derretimento das geleiras.

Geleiras e crise climática

O derretimento das geleiras contribui para a subida do nível do mar, o que, por sua vez, aumenta a erosão costeira e eleva as ondas de tempestade, à medida que o aquecimento do ar e das temperaturas dos oceanos cria tempestades costeiras mais frequentes e intensas, como furacões e tufões.

Cortina submarina gigante é a nova estratégia para conter derretimento de geleiras (Imagem: Sophia Simoes/Unsplash)
Cortina submarina gigante é a nova estratégia para conter derretimento de geleiras (Imagem: Sophia Simoes/Unsplash)
Foto: Canaltech

A WWF ainda diz que a quantidade e a rapidez com que as camadas de gelo devem derreter no futuro determinarão em grande parte o quanto os níveis dos oceanos aumentarão. A estimativa é que, se as emissões continuarem a aumentar, a atual taxa de derretimento deverá duplicar até ao final do século.

Os pesquisadores de Cambridge envolvidos no projeto da cortina submarina alertaram que "o derretimento das geleiras pode provocar inundações catastróficas em todo o planeta e resultar na perda de casas de centenas de milhões de pessoas". A conclusão do grupo é que a humanidade "precisa fazer alguma coisa" urgentemente.

Fonte: The Guardian, World Wildlife Fund

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade