PUBLICIDADE

Cientistas transformam celular em aparelho de medir pressão

Cientistas desenvolvem nova estratégia para aferir a pressão arterial de um usuário, através da ponta dos dedos com um celular. Técnica está em fase de testes

30 mai 2023 - 14h42
(atualizado às 18h18)
Compartilhar
Exibir comentários

A hipertensão pode significar inúmeros riscos para a saúde dos pacientes, ainda mais quando não monitoram a pressão arterial e nem fazem acompanhamento médico. Para facilitar a aferição (popularmente, medição), cientistas e engenheiros da Universidade da Califórnia em San Diego (UCSD), nos Estados Unidos, transformaram um celular comum em um aparelho que mede a pressão em tempo real, através do dedo.

Para medir a pressão dessa forma mais simples, o celular precisa ter uma câmera fotográfica traseira e um flash. Além disso, um pequeno clipe de plástico, com um sistema de molas, precisa ser acoplado no aparelho, o BPClip.

"O material do [clipe do] nosso protótipo atual custa menos de US $1 [cerca de 5 reais] para ser fabricado em pequenas quantidades, mas em maior escala, esperamos que um monitor de pressão arterial atinja um custo ainda menor", afirmam os autores, em artigo publicado na revista Scientific Reports. Este é o único investimento para o usuário, já que toda a medição da pressão arterial será feita por um aplicativo.

Foto: Tanitost/Envato / Canaltech

Como o celular mede a pressão arterial?

Para saber se a pressão está alta — definida como pressão acima de 140/90 mmHg (ou 14 por 9) —, o paciente deve fixar o clipe de plástico de modo que ele se encaixe na câmera traseira e no flash do smartphone. Em seguida, só precisará pressionar o clipe com a ponta do dedo indicador, com a pressão e o tempo sugeridos pelo app.

Conforme o usuário pressiona, o flash ilumina a ponta do dedo, que aparece na câmera como um círculo vermelho. Através da medição do tamanho e do brilho desse círculo, o sistema identifica a pressão na ponta do dedo e o fluxo sanguíneo, o que gera a medida da pressão arterial.

Nos testes, os voluntários usaram smartphone Google Pixel 4. No entanto, o clipe pode ser acoplado em outros modelos de celulares, o que deve facilitar a adesão dessa nova forma de medir a pressão alta ou baixa.

Medidor de pressão não precisa ser calibrado

Outra vantagem é que o sistema desenvolvido não precisa ser calibrado com a ajuda de um manguito. "Isso é o que distingue nosso dispositivo de outros monitores de pressão arterial", afirma Edward Wang, professor de engenharia elétrica e de computação na UCSD, em nota.

Segundo Wang, a maioria dos novos monitores de pressão arterial de smartwatches precisam ser calibrados em algum momento. "Nosso sistema é livre de calibração, o que significa que você pode simplesmente usar nosso dispositivo sem tocar em outro monitor de pressão arterial para obter uma leitura confiável da pressão arterial", acrescenta Wang.

Quando vamos medir a pressão arterial pelo celular?

Embora os dados já obtidos pela nova estratégia de medir a pressão arterial no dedo com o celular sejam bastante promissores, ainda não existe uma previsão de quando a tecnologia chegará ao mercado. Isso porque, na atual rodada de testes, apenas 24 voluntários foram recrutados.

Hoje, "nosso método requer circulação sanguínea adequada no dedo para capturar um forte sinal. Para garantir uma quantidade adequada de circulação sanguínea no dedo, fornecemos um aquecedor de mãos para os participantes aquecerem suas mãos antes da medição", afirmam os autores. Isso também deve ser revisto, se o objetivo da invenção for popularizar o acesso aos medidores de pressão arterial.

Além disso, testes com uma ampla variedade de tons de pele são necessários, já que variações na leitura podem ocorrer em peles pretas. "Como em todos os sistemas de detecção de pulso com base óptica, o tom da pele precisa ser considerado", completam os pesquisadores.

Fonte: Scientific Reports e UCSD    

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade