PUBLICIDADE

Neandertais caçavam elefantes maiores que mamutes há 125 mil anos

Os neandertais caçavam, com frequência, um dos maiores animais do Pleistoceno, segundo análise de ossos de elefantes-de-presas-retas encontrados na Alemanha

6 dez 2023 - 21h10
(atualizado em 7/12/2023 às 12h34)
Compartilhar
Exibir comentários

Os neandertais foram capazes de realizar feitos extraordinários perto do que era anteriormente pensado. Por exemplo, esta espécie de hominídeo sabia produzir a própria farinha. Agora, achados indicam que eles caçavam os maiores animais terrestres do Pleistoceno, o elefante-de-presas-retas (Palaeoloxodon antiquus), bem maior que os mamutes.

Foto: Erich Ferdinand/CC BY 2.0 / Canaltech

Os elefantes como alvo das caçadas dos neandertais são apresentados em estudo recém-publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). No artigo, pesquisadores da Universidade Johannes Gutenberg de Mainz (JGU) e do Centro Leibniz de Arqueologia (LEIZA) compartilham vestígios encontrados em florestas europeias sobre esse hábito.

A seguir, veja as dimensões da criatura pré-histórica:

A caça de elefantes extintos

Anteriormente, pesquisadores tinham identificado marcas de cortes em ossos de elefantes-de-presas-retas, com aproximadamente 125 mil anos. Estas primeiras evidências foram localizadas em uma região da Alemanha Central, conhecida como Neumark-Nord. Mais recentemente, ossos com as mesmas características foram identificados em dois locais da Alemanha Oriental, Gröbern e Taubach.

O gigante elefante-de-presas-retas

Segundo os pesquisadores, o elefante-de-presas-retas podia ter até 4 metros de altura e pesar cerca de 13 toneladas. Com essas dimensões, a criatura gigante (já extinta) era maior que as atuais espécies de elefantes e que os mamutes daquela época.

Marcas em ossos revelam que os neandertais caçavam elefantes gigantes, maiores que os mamutes (Imagem: Lutz Kindler/LEIZA)
Marcas em ossos revelam que os neandertais caçavam elefantes gigantes, maiores que os mamutes (Imagem: Lutz Kindler/LEIZA)
Foto: Canaltech

Com a carne e gordura de um desses elefantes, a estimativa é que seria possível suprir as necessidades calóricas diárias de 2,5 mil neandertais, o que é um número impressionante. Para a equipe, uma das perguntas mais intrigantes em relação a esse tipo de caça é o que eles faziam com tanto alimento perecível.

Comportamentos dos Neandertais

"Os resultados do exame dos ossos de Gröbern e Taubach mostram agora que a caça de elefantes pelos neandertais não foi uma exceção, mas, sim, um comportamento regular", afirma Sabine Gaudzinski Windheuser, professora da JGU e uma das autoras do estudo, em nota.

Nesse contexto, os cientistas começam a rever o comportamento dos neandertais. Isso porque, até o momento, presumia-se que eles vivessem em comunidades com cerca de 20 indivíduos. Em um agrupamento tão pequeno, não faria sentido caçar um animal tão grande, o que exigia esforço considerável.

Por isso, os autores sugerem que, em alguns momentos, esses hominídeos se reuniam em grupos maiores. Outra hipótese é que eles teriam alguma forma de preservar e armazenar o grande volume de comida obtida com o abate dos elefantes — os vestígios dessas técnicas ainda não foram descobertos. É possível que a resposta mais correta seja obtida a partir da junção das duas hipóteses, mas estudos complementares ainda são necessários.

Fonte: PNAS e JGU  

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade